Da intersubjetividade à intercorporeidade: contribuições da filosofia fenomenológica ao estudo psicológico da alteridade

Autores

  • Nelson Ernesto Coelho Junior USP; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-65642003000100010

Palavras-chave:

Fenomenologia, Alteridade, Intersubjetividade, Intercorporeidade

Resumo

Este texto apresenta o questionamento filosófico sobre a intersubjetividade, nas teorias fenomenológicas de Husserl, Scheler e Merleau-Ponty, considerando suas contribuições para o estudo psicológico da alteridade. Apresentam-se formas de surgimento do outro para mim e de sua possível presença como elemento constitutivo do mundo ao qual pertenço e, acima de tudo, como elemento que me constitui. Para que o outro possa ser reconhecido em sua radical alteridade não posso nem "instituí-lo" por comparação comigo mesmo, por analogia, nem por projeção ou introjeção e nem por processos de fusão afetiva. Estas são formas que excluem a possibilidade do reconhecimento do outro em sua diferença. Sugere-se que é a partir da experiência sensível/ perceptiva, na esfera própria de um corpo vivido, que é possível o reconhecimento do outro como diferença por meio de suas formas expressivas. Conclui-se, assim, que a noção de intersubjetividade poderia ser substituída com vantagens pela de intercorporeidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Como Citar

Coelho Junior, N. E. (2003). Da intersubjetividade à intercorporeidade: contribuições da filosofia fenomenológica ao estudo psicológico da alteridade. Psicologia USP, 14(1), 185-209. https://doi.org/10.1590/S0103-65642003000100010

Edição

Seção

Artigos Originais