Do grafo do desejo aos quatro discursos de Lacan

Autores

  • Marta Regina de Leão D'Agord Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Instituto de Psicologia

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-65642013000300005

Resumo

Este trabalho analisa uma etapa do percurso do Lacan pesquisador, envolvendo questões metodológicas na passagem do grafo do desejo à formalização do matema dos quatro discursos. No grafo, a linha em formato de anzol cortando as duas linhas horizontais configurava o efeito de discurso em três etapas, as quais se mostraram equivalentes às três estruturas clínicas. Com os quatro discursos, Lacan estabelece uma estrutura de quatro posições sobre as quais giram quatro elementos. O matema dos quatro discursos nos remete às operações da estrutura do grupo de Klein. Entretanto, duas regras restringem a permutabilidade: o movimento de um quarto de giro dos elementos apenas em um sentido; em segundo lugar, nas quatro posições prévias, há uma disjunção entre as posições de saber e verdade. Podemos então concluir que os quatro discursos consistem em uma apropriação parcial da estrutura do grupo de Klein, de modo a demarcar a diferença entre a psicanálise e o discurso científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-01

Como Citar

D’Agord, M. R. de L. (2013). Do grafo do desejo aos quatro discursos de Lacan . Psicologia USP, 24(3), 431-451. https://doi.org/10.1590/S0103-65642013000300005

Edição

Seção

Artigos Originais