Portal da USP Portal da USP Portal da USP

“Todo caboclo é parente”: espacialidades, história e parentesco entre os Potiguara

José Glebson Vieira

Resumo


Este artigo analisa a organização social, a produção e articulação do parentesco com a forma social potiguara expressa nos ideais de “viver bem”, que traduzem a possibilidade de “viver nas aldeias” e entre parentes, demarcando a centralidade do parentesco no processo de socialidade. Trata-se de compreender as espacialidades e os regimes de territorialidade através da intersecção entre parentesco e política deslindada pela descrição dos usos da terra, da ocupação dos espaços e da temporalidade, da configuração das aldeias e dos padrões de habitação. O estudo é conduzido pelo entendimento da história (e do parentesco), da gestão política de relações e da efetivação da vida social. Assim, entendemos a composição e organização das famílias e dos círculos de aliança e cooperação, que se estabelecem na observância dos critérios de proximidades de parentesco (ou genealógicos) ou de residência como parte significativa do jogo de forças políticas. 


Palavras-chave


Socialidade, parentesco, política, espacialidades, Potiguara

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2015.102109

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.