Turistas estrangeiros e mulheres locais: “mercado do sexo” e romance nas noites da Praia de Iracema em Fortaleza

  • Jania Perla Diógenes de Aquino Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Gringos e nativas, prostituição, turismo sexual em Fortaleza, Praia de Iracema, mercado do sexo transnacional

Resumo

O artigo aborda relações entre turistas estrangeiros e mulheres nativas na Praia de Iracema, em Fortaleza. São apresentadas visões de moradores da orla marítima e bairros vizinhos, cuja percepção dos “encontros” entre “gringos” e jovens locais são estritamente negativas. Por um lado, as mulheres são consideradas “vítimas” dos interesses sexuais dos estrangeiros, por outro são tomadas como “culpadas” por Fortaleza ter se tornado internacionalmente conhecida como polo de prostituição. O texto também analisa narrativas e percepções de garotas de programas atuantes nas noites da Praia de Iracema, que ressaltam experiências positivas proporcionadas por “gringos”, tais como consumo de bebidas e refeições em restaurantes sofisticados, presentes, viagens ao exterior e até mesmo namoros e casamentos. Além de ressaltar a indefinição entre negócio e afeto nos intercâmbios sexuais e afetivos entre garotas de programas e “gringos”, o artigo argumenta que tais relações interferem nas assimetrias e desigualdades sociais locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jania Perla Diógenes de Aquino, Universidade Federal do Ceará
Doutora em Antropologia Social pela USP, professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará
Publicado
2015-12-22
Como Citar
Aquino, J. (2015). Turistas estrangeiros e mulheres locais: “mercado do sexo” e romance nas noites da Praia de Iracema em Fortaleza. Revista De Antropologia, 58(2), 208-234. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2015.108572
Seção
Artigos