"Há um mundo africano inteiro à nossa espera" - Wilson Trajano Filho, um profissional da alteridade

Autores

  • Denise Pimenta Universidade de São Paulo
  • Laura Moutinho Universidade de São Paulo
  • Pedro Lopes Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2016.124823

Palavras-chave:

Wilson Trajano, África, nação, colonialismo, cultura popular, crioulização

Resumo

Entrevista com Wilson Trajano Filho, professor titular do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília. Os leitores poderão seguir com o autor um percurso que vai da música à antropologia, e da antropologia às pesquisas em África – estas especialmente dedicadas à reflexão sobre representações nacionais, colonialismo português, cultura popular e crioulização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Pimenta, Universidade de São Paulo

Mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da USP

Laura Moutinho, Universidade de São Paulo

Professora do Departamento de Antropologia da USP

Pedro Lopes, Universidade de São Paulo

Mestre e doutorando em Antropologia Social pela USP

Downloads

Publicado

2016-12-22

Como Citar

Pimenta, D., Moutinho, L., & Lopes, P. (2016). "Há um mundo africano inteiro à nossa espera" - Wilson Trajano Filho, um profissional da alteridade. Revista De Antropologia, 59(3), 295-321. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2016.124823

Edição

Seção

Entrevista