Barbaridades e violências

Autores

  • Brigitte Bagnol University of the Witwatersrand

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2017.141648

Palavras-chave:

Violência, saúde planetária, fome, pobreza, gênero

Resumo

A autora delineia a sua trajetória de convivência íntima com as violências e com as consequências infligidas na mente e no corpo de todas as pessoas que estão envolvidas nelas. Com exemplo de Moçambique, África do Sul e Ruanda e violências ligadas a guerra, a fome, ao HIV/AIDS e ao gênero ela articula, percorrendo fragmentos de suas experiências, as diferentes camadas e formas de violência que afligem os/as mais desemparados/as. A aproximação da violência física, da violência estrutural, da violência simbólica e das suas várias combinações destroem os seres humanas e, sobretudo, os/as que têm de conviver com a multiplicidade das suas formas. A proposta é de encontrar formas de desenvolver uma nova ética de cidadania, de empatia e solidariedade que procura desarmar estas violências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-23

Como Citar

Bagnol, B. (2017). Barbaridades e violências. Revista De Antropologia, 60(3), 134-162. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2017.141648

Edição

Seção

DOSSIÊ - Olhares cruzados para a África: trânsitos e mediações