“Me deixa em paz!” Um relato etnográfico preliminar sobre o isolamento voluntário dos Mashco

Autores

  • Peter Gow University of st Andrews

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2011.38582

Palavras-chave:

Mashco, Piro (Yine), Amazônia peruana, isolamento voluntário, política e história.

Resumo

Este artigo procura oferecer uma discussão etnográfica sobre o significado do isolamento voluntário para o povo Mashco da Amazônia peruana. A natureza mesma do isolamento voluntário escapa à pesquisa etnográfica, baseada na observação participante. Na ausência de tal tipo de pesquisa, explora-se o que se sabe sobre esse povo por meio de fontes escritas e, especialmente (etnograficamente), por meio do que sabem os Piro (Yine), seus vizinhos e “parentes”. Será dada atenção especial aos possíveis significados do “deixar em paz” para os Mashco, bem como à história e aos prováveis sentidos do uso continuado que eles fazem de machados de pedra e do fato de terem abandonado a agricultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-08-16

Como Citar

Gow, P. (2012). “Me deixa em paz!” Um relato etnográfico preliminar sobre o isolamento voluntário dos Mashco. Revista De Antropologia, 54(1). https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2011.38582

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.