O “narrador de máquina falante”: Cal Stewart e a remediação da contação de histórias

Autores

  • Richard Bauman Universidade de Indiana

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82461

Palavras-chave:

Mídia de massa, Reprodução mecânica, Recontextualização, Estrelato.

Resumo

Apresento neste artigo uma exploração preliminar de um exemplo histórico daquilo que denomino remediar o estrelato, processo por meio do qual um performer com qualidades de estrelato no milieu da comunidade de copresença torna-se um recurso para o estrelato no mundo midiático de massa da reprodução mecânica. Concentro-me na carreira performática de Cal Stewart, uma das primeiras estrelas das gravações comerciais de áudio nos Estados Unidos, que se modelou como “o narrador de máquina falante”. A recontextualização da forma de uma performance de uma mídia para outra envolve transformações tanto formais quanto práticas, conforme os performers adaptam formas e práticas comunicativas aos recursos (affordances), estruturas participantes, modalidades sensoriais, e outras características constitutivas de uma nova mídia. Esses fatores, por sua vez, terão uma influência modeladora no processo de construção simbólica por meio do qual o estrelato em uma mídia é utilizado na criação do estrelato em outra mídia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-12

Como Citar

Bauman, R. (2013). O “narrador de máquina falante”: Cal Stewart e a remediação da contação de histórias. Revista De Antropologia, 56(2), 67-98. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82461

Edição

Seção

Dossiê: Antropologia e Performance