“A Viagem à Casa das Onças”: Narrativas sobre experiências extraordinárias

Autores

  • Esther Jean Langdon Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82465

Palavras-chave:

Xamanismo, Transmissão de conhecimento, Perspectivismo, Indexicalidade, Performance.

Resumo

A performance das narrativas entre os índios Siona manifestam a função estética, apontada por Richard Bauman e outros, por meio da recriação da experiência das viagens xamânicas e da transformação de perspectiva que faz parte dos ritos com o uso do enteógeno yajé (ayahuasca). Nestas viagens, a perspectiva cotidiana é substituída por uma outra, que permite à plateia conhecer os seres que habitam o mundo invisível revelado nas visões. Ademais, as performances têm o importante papel de transmitir o conhecimento xamânico. A literatura oral dramatiza experiências de encontros ou viagens no mundo invisível, sejam estas ligadas ou não ao uso de enteógenos e aos sonhos. Através dos mecanismos poéticos, essas narrativas transmitem conhecimento ao indexar as relações entre o cotidiano e as regiões ocultas. Assim, elas criam expectativas na plateia a respeito das experiências extraordinárias com os espíritos e dão pistas de como entender e preparar-se para a mudança de perspectiva que caracteriza os encontros com o lado oculto. No intuito de explorar a relação entre a experiência extraordinária, performance e perspectiva, este trabalho analisa uma narrativa relatada por vários Siona sobre a época de sua juventude e aprendizagem xamânica – “A viagem à Casa das Onças”. Nesta, o jovem é convidado pelo mestre-xamã para visitar a casa das onças, onde elas aparecem na forma de humanos, em festas onde elas convidam o jovem para descansar numa rede nova, enquanto o mestre-xamã orienta o que o jovem está vendo. Esta viagem ao lado oculto não acontece durante o ritual sob a influência do yajé, mas na manhã seguinte, quando o novato está de volta à aldeia. A análise aponta para as estratégias que permitem à narrativa em performance criar experiências, transmitindo conhecimento xamânico e informando sobre a troca de perspectivas e o poder xamânico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Langdon, E. J. (2014). “A Viagem à Casa das Onças”: Narrativas sobre experiências extraordinárias. Revista De Antropologia, 56(2), 183-212. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82465

Edição

Seção

Dossiê: Antropologia e Performance