Descrição tensa (Tension-Thick Description): Geertz, Benjamin e Performance

Autores

  • John Cowart Dawsey Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82470

Palavras-chave:

Descrição tensa, f(r)icção, corpo-índice, Mimesis, performance.

Resumo

Se Clifford Geertz, um dos antropólogos que fazem a virada performativa, nos anos 1970, se propõe a fazer uma “descrição densa” em que seja possível diferenciar um piscar de olhos de uma piscadela marota, Walter Benjamin, que também encontra na vida social, em suas histórias e culturas, textos a serem lidos, procura, nas imagens dialéticas, uma “descrição tensa”(tension-thick description) – carregada de tensões – capaz de produzir nos leitores um fechar e reabrir dos olhos, uma espécie de assombro diante de um espantoso cotidiano – um despertar. Neste artigo pretende-se explorar, em um registro benjaminiano, os limiares, as dobras e os fundos do ensaio de Geertz sobre a briga de galos balinesa. Nessas margens interiores, onde Geertz pode nos surpreender, procura-se ensaiar e repensar algumas das ideias da antropologia da performance. Um detalhe: no caminho apontado procura-se seguir os rastros dos corpos no texto – os seus índices de corporalidade, ou corpo-índices.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Dawsey, J. C. (2014). Descrição tensa (Tension-Thick Description): Geertz, Benjamin e Performance. Revista De Antropologia, 56(2), 291-320. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82470

Edição

Seção

Dossiê: Antropologia e Performance

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)