Papai é homem ou mulher? Questões sobre a parentalidade transgênero no Canadá e a homoparentalidade no Brasil

Autores

  • Érica Renata de Souza Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82527

Palavras-chave:

Transgêneros, Transexuais, Travestis, Parentalidade, Maternidade, Paternidade.

Resumo

Neste artigo apresento uma discussão sobre a categoria transgênero, em especial no contexto canadense, a fim de problematizar a questão da parentalidade transgênero no Canadá e da parentalidade de travestis e transexuais no Brasil. Com base nos dados de campo, o foco está nos transgêneros canadenses que lidam com os constrangimentos sociais e culturais para as suas manifestações afetivas, familiares, parentais e sexuais, analisando essas práticas num diálogo com o cenário brasileiro no que se refere à homoparentalidade. Questiono em que medida não seria relevante também, no Brasil, tanto do ponto de vista acadêmico quanto político, possibilitar a existência discursiva das parentalidades transexual e travesti para além da homoparentalidade. Por fim, analiso as concepções de paternidade que perpassam essas práticas, buscando compreender em que medida elas reconfiguram as representações do pensamento ocidental ao performatizarem a parentalidade na sua relação com o gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Souza, Érica R. de. (2014). Papai é homem ou mulher? Questões sobre a parentalidade transgênero no Canadá e a homoparentalidade no Brasil. Revista De Antropologia, 56(2), 397-430. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2013.82527

Edição

Seção

Artigos