[1]
F. Rohden, “A centralidade do sexo nas estratégias recentes de promoção da saúde do homem no Brasil”, Rev. antropol., vol. 57, nº 2, p. 173-214, dez. 2014.