FINANCIAMENTOS À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA:REEMBOLSÁVEIS, NÃO REEMBOLSÁVEIS E INCENTIVOS FISCAIS

Autores

  • Alexandre Bueno Universidade Federal de São Carlos
  • Ana Lúcia Vitale Torkomian Universidade Federal de São Carlos

Palavras-chave:

Inovação Tecnológica, Mecanismos de Apoio à Inovação, Financiamento Reembolsável e Não Reembolsável, Incentivos Fiscais, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Resumo

A necessidade de fortalecer a indústria nacional, garantindo sua competitividade por meio da introdução de inovações tecnológicas no mercado, levou o governo brasileiro a criar mecanismos de promoção da inovação tecnológica nas empresas, dentre eles financiamentos reembolsáveis, não reembolsáveis e incentivos fiscais. O presente artigo tem como objetivo avaliar o conhecimento e a utilização dos financiamentos à inovação tecnológica por empresas localizadas na cidade de São Carlos - SP, especialmente no período posterior à Lei da Inovação (nº 10.973/04), compreendido entre 2005 e 2011. Por meio de pesquisa de campo envolvendo 92 empresas, foi possível analisar as vantagens e desvantagens encontradas no uso dos financiamentos reembolsáveis, não reembolsáveis e incentivos fiscais. Além disso, pode-se entender a efetividade desses mecanismos e as experiências das empresas na utilização dos mecanismos de apoio financeiro à inovação tecnológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Bueno, Universidade Federal de São Carlos

Doutorando em Engenharia de Produção pela UFSCar, na área de Gestão da Tecnologia e da Inovação. Graduado em Ciência da Informação pela UFSCar (2003), Especialização em Administração de Sistemas de Informação pela UFLA (2006) e Mestre em Engenharia de Produção - UFSCar (2011). Atuo como Coordenador de Transferência de Tecnologia da Agência de Inovação da UFSCar, nas áreas de propriedade intelectual; propriedade industrial (patentes, modelos de utilidade, marcas, cultivares); licenciamentos; negociação de contratos e comercialização de tecnologias; financiamentos à inovação tecnológica (reembolsáveis / não reembolsáveis / incentivos fiscais) e parcerias universidade-empresa.

Ana Lúcia Vitale Torkomian, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Engenharia de Produção (1987) pela Universidade Federal de São Carlos e mestrado (1992) e doutorado (1997) em Administração, área de Gestão de Ciência e Tecnologia, pela Universidade de São Paulo. Desde 1993 é professora no Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos, atuando na área de Gestão de Tecnologia, principalmente nos seguintes temas: cooperação universidade-empresa, empreendedorismo, pólos e parques tecnológicos, inovação tecnológica e propriedade intelectual. De 2001 a 2009 foi Diretora da Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FAI.UFSCar e de 2002 a 2009 Assessora da Reitoria, especialmente em temas relacionados à Gestão de Tecnologia e Inovação. Foi eleita como membro da coordenação nacional do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia - Fortec, em 2006 e reeleita em 2008. Em maio de 2008 assumiu a diretoria executiva da Agência de Inovação da UFSCar, onde permaneceu até outubro de 2009, quando foi cedida ao Ministério de Ciência e Tecnologia. De novembro daquele ano a julho de 2011 atuou como Secretária Adjunta da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação SETEC/MCT.

Downloads

Publicado

2015-01-10

Como Citar

Bueno, A., & Torkomian, A. L. V. (2015). FINANCIAMENTOS À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA:REEMBOLSÁVEIS, NÃO REEMBOLSÁVEIS E INCENTIVOS FISCAIS. INMR - Innovation & Management Review, 11(4), 135-158. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rai/article/view/100276

Edição

Seção

Artigos