ECONOMIA CRIATIVA: DA DISCUSSÃO DO CONCEITO À FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS

Autores

  • Neusa Serra Universidade Federal do ABC
  • Rafael Saad Fernandez Mestre em ciências humanas e sociais pela Universidade Federal do ABC – UFABC

Palavras-chave:

Economics of knowledge, Creative economy, Cultural economy, Public policies.

Resumo

O artigo apresenta de maneira sintética o conceito de Economia Criativa e sua relação com a Economia da Inovação e do Conhecimento, além de destacar a importância das políticas públicas para o pleno desenvolvimento dos setores criativos. Trata-se de um conceito plural e ainda impreciso, a despeito dos inúmeros esforços de autores que buscaram definir suas fronteiras. É também um desafio teórico, na medida em que a economia mainstream tem dificuldades em lidar com atividades culturais, em especial as geradoras de bens intangíveis e que escapam à lógica da escassez. As políticas públicas de estímulo a estes setores têm se mostrado bem sucedidas na promoção do desenvolvimento, em especial na geração de emprego e renda em atividades em geral consideradas atraentes, sobretudo para os jovens. Mas persistem ainda lacunas na articulação das políticas de promoção da economia criativa com as demais, além da própria compreensão de seu potencial por parte do poder público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neusa Serra, Universidade Federal do ABC

Doutora em engenharia de produção, professora do Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas e do Programa de Mestrado em Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC – UFABC

Rafael Saad Fernandez, Mestre em ciências humanas e sociais pela Universidade Federal do ABC – UFABC

Mestre em ciências humanas e sociais pela Universidade Federal do ABC – UFABC

Downloads

Publicado

2015-01-10

Como Citar

Serra, N., & Saad Fernandez, R. (2015). ECONOMIA CRIATIVA: DA DISCUSSÃO DO CONCEITO À FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS. INMR - Innovation & Management Review, 11(4), 355-372. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rai/article/view/110253

Edição

Seção

Artigos