A produção de serviços em saúde sob a ótica da teoria da complexidade: estudo do PCP do setor de análises clínicas de um Hospital Universitário

Autores

  • Kamile Theis Stadnick
  • Rolf Hermann Erdmann
  • Luiza Maria Bessa Rebelo

Resumo

Os administradores vêm notando que um controle preciso das atividades em suas organizações está cada vez mais difícil. As limitações da ação gerencial clássica tornam-se evidentes quando verifica-se a dificuldade de planejamento e controle plenos. Desta forma, o objetivo norteador desta pesquisa buscou caracterizar o PCP – Planejamento, Programação e Controle da Produção - do Setor de Análises Clínicas de um hospital universitário, sob a ótica dos sistemas adaptativos complexos. Para o alcance do objetivo geral foram traçados os seguintes objetivos específicos: descrição do processo de PCP; identificação das demandas não-lineares emergentes na execução do PCP; e explicação dos mecanismos incorporados ao PCP à luz da teoria da complexidade. A metodologia usada se configurou como um estudo de caso trasnversal de caráter exploratório-descritivo. Os dados primários, coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas e observação não participante receberam análise vertical e horizontal, e os dados secundários foram analisados pelo método da análise documental e bibliográfica. Os resultados indicaram que o sistema de produção do local estudado apresenta características de um sistema complexo adaptativo, uma vez que foram observados princípios que levam a ação-autônoma individual à auto-organização sistêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kamile Theis Stadnick

Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento - UFSC

Rolf Hermann Erdmann

Doutor em Engenharia de Produção -

Luiza Maria Bessa Rebelo

Doutora em Engenharia de Produção – UFSC

Downloads

Como Citar

Stadnick, K. T., Erdmann, R. H., & Rebelo, L. M. B. (2007). A produção de serviços em saúde sob a ótica da teoria da complexidade: estudo do PCP do setor de análises clínicas de um Hospital Universitário. INMR - Innovation & Management Review, 3(2), 83-102. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79065

Edição

Seção

Artigos