A FEBEM e a assistência social em Pernambuco no contexto da Ditadura

Autores

  • Humberto Silva Miranda Universidade Federal Rural de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124479

Palavras-chave:

assistência social, FEBEM, ditadura, Pernambuco

Resumo

Este artigo objetiva historicizar o cotidiano das assistentes sociais na Fundação de Bem-Estar do Menor – FEBEM, em Recife, na década de 1970.  A FEBEM era uma instância estadual da Fundação Nacional do Bem-Estar do Menor – FUNABEM, que foi criada no primeiro ano da Ditadura Civil-Militar, quando o então Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco promulgava a lei que estabelecia a Política Nacional do Bem-Estar do Menor – PNBEM, fazendo parte dessa política o sistema FUNABEM/FEBEM. Entre a fundação e implementação das FEBEMs, o papel das assistentes sociais se tornou de grande importância para a manutenção do seu projeto político, uma vez que fazia parte da atuação desses profissionais o atendimento direto das famílias, das crianças e os adolescentes assistidos pela instituição. A partir da análise dos relatórios de plantão, documento encontrado no acevo da Fundação de Atendimento Socioeducativo de Pernambuco, foi possível analisar a ideia de assistência e assistencialismo, de política pública e mais notadamente o conceito de família e infância construídos pelas assistentes sociais, no decorrer dos plantões da FEBEM.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Miranda, H. S. (2016). A FEBEM e a assistência social em Pernambuco no contexto da Ditadura. Revista Angelus Novus, (10), 159-176. https://doi.org/10.11606/ran.v0i10.124479

Edição

Seção

Dossiê temático: História da Infância e da Juventude