O monopólio dos vinte e quatro navios da Bahia para a Costa da Mina e os conflitos entre os homens de negócios (1750-1756)

Autores

  • Gabriel Silva de Jesus Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-5487.v12i17p173008

Palavras-chave:

Monopólio, Homens de negócios, Tráfico de escravos

Resumo

Com este texto se procura apresentar alguns aspectos que caracterizavam o monopólio dos vinte e quatro navios autorizados a saírem da Bahia para a Costa da Mina. A pesquisa partiu de um caso envolvendo os conflitos existentes entre dois homens de negócios, José de Souza Reis e Antônio Cardoso dos Santos, que buscavam adquirir um “número” para participar da lista desse monopólio no ano de 1751. Deste modo, através desses conflitos, analisaremos os poderes existentes dentro da Salvador colonial, onde a distância do centro de poder do Império Ultramarino Português favorecia a formação de aristocracias locais confrontantes com os próprios interesses da coroa em sua colônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Silva de Jesus, Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Possui graduação em história pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (2013) e mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia (2019).

Downloads

Publicado

2021-01-29

Como Citar

Silva de Jesus, G. (2021). O monopólio dos vinte e quatro navios da Bahia para a Costa da Mina e os conflitos entre os homens de negócios (1750-1756). Revista Angelus Novus, 12(17), 173008. https://doi.org/10.11606/issn.2179-5487.v12i17p173008