Duas partes do Império

São Paulo e Pernambuco na dinâmica do abastecimento interno da América portuguesa entre os anos de 1580 e 1720

Autores

  • Milena Fernandes Maranho Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.11606/ran.v0i1.88830

Palavras-chave:

mantimentos, açúcar, comércio, regiões coloniais, época moderna

Resumo

São Paulo e Pernambuco integravam parte dos territórios pertencentes ao Império português, e da mesma forma que todas as outras regiões, essas “partes” influenciavam de formas diversas a constituição das características do Ultramar. Todavia, os engenhos de açúcar e o papel de destaque de Pernambuco, acompanhado pela Bahia e adjacências, sempre foram considerados o melhor símbolo da economia e da pujança colonial do Brasil. Até o momento das descobertas mais expressivas de ouro, os interesses dos reis colonizadores estiveram voltados essencialmente para o açúcar do Nordeste. Contudo, o comércio menos expressivo de mantimentos também despertava interesses via impostos que eram cobrados; e a fiscalização era intensa. Apresentar uma primeira avaliação dos papéis das duas regiões mencionadas no âmbito do Império, tendo em vista os variados interesses envolvidos, é o que pretendemos realizar neste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milena Fernandes Maranho, Universidade Estadual de Campinas

Pesquisador colaborador ( Pós doutorado ) do IFCH / UNICAMP, com doutorado pela FFLCH / USP.

Downloads

Publicado

2010-08-24

Como Citar

Maranho, M. F. (2010). Duas partes do Império: São Paulo e Pernambuco na dinâmica do abastecimento interno da América portuguesa entre os anos de 1580 e 1720. Revista Angelus Novus, (1), 53-76. https://doi.org/10.11606/ran.v0i1.88830