Influência do exercício físico na composição química da massa corporal magra de ratos submetidos à restrição alimentar

Autores

  • Rogerio Graça Pedrosa Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
  • Julio Tirapegui Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
  • Marcelo Macedo Rogero Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
  • Inar Alves de Castro Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
  • Ivanir Santana de Oliveira Pires Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental
  • Antônio Altair Magalhães de Oliveira Universidade de São Paulo; Faculdade de Ciências Farmacêuticas; Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1516-93322004000100006

Palavras-chave:

Restrição alimentar, Exercício físico, Redução de peso, Massa magra

Resumo

A combinação de uma dieta para redução de peso corporal com exercício físico (EF) pode resultar em menor diminuição de massa magra (MM), quando comparada ao uso da dieta como única estratégia de emagrecimento. Contudo, pouco se conhece sobre a influência dessa combinação na composição química da MM. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo verificar o efeito do EF na composição química da MM de ratos submetidos à restrição alimentar (RA). Trinta e seis ratos Wistar (315 ± 15 g) foram divididos em 6 grupos: sedentário, com dieta ad libitum (S); treinado, com dieta ad libitum (T); S, com RA de 25% (RA25%); S, com RA de 50% (RA50%); T, com RA de 25% (T + RA25%) e T, com RA de 50% (T + RA50%). O experimento durou seis semanas e o treinamento utilizado foi a natação, com sobrecarga de 5% do peso corporal, cinco sessões/semana de 60 minutos cada. Foram avaliadas a composição química da carcaça e a concentração de glicogênio e de proteína no músculo gastrocnêmio dos animais. O percentual de proteína da carcaça e a concentração de proteína do músculo gastrocnêmio dos animais dos grupos T + RA25% e T + RA50% foram menores (p<0,05) em relação ao observado nos grupos RA25% e RA50%, respectivamente. Por outro lado, o percentual de umidade da carcaça e a concentração de glicogênio encontrada no músculo gastrocnêmio dos animais dos grupos T + RA25% e T + RA50% foram maiores (p<0,05) em relação ao observado nos grupos RA25% e RA50%, respectivamente. Os resultados sugerem que o EF, quando associado à RA, promove aumento das concentrações de glicogênio e de água associada na MM, quando comparado ao efeito isolado da RA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2004-03-01

Como Citar

Pedrosa, R. G., Tirapegui, J., Rogero, M. M., Castro, I. A. de, Pires, I. S. de O., & Oliveira, A. A. M. de. (2004). Influência do exercício físico na composição química da massa corporal magra de ratos submetidos à restrição alimentar. Revista Brasileira De Ciências Farmacêuticas, 40(1), 27-34. https://doi.org/10.1590/S1516-93322004000100006

Edição

Seção

Trabalhos Originais