Avaliação de compostos com atividade antioxidante em células da levedura Saccharomyces cerevisiae

Autores

  • Daniele Grazziotin Soares Universidade de Caxias do Sul; Departamento de Ciências Biomédicas
  • Ana Cristina Andreazza Universidade de Caxias do Sul; Departamento de Ciências Biomédicas
  • Mirian Salvador Universidade de Caxias do Sul; Departamento de Ciências Biomédicas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1516-93322005000100011

Palavras-chave:

Saccharomyces cerevisiae, Antioxidantes, Flavonóides, Vitaminas, Apomorfina

Resumo

Antioxidantes são compostos que atuam inibindo e/ou diminuindo os efeitos desencadeados pelos radicais livres e compostos oxidantes. Diferentes métodos têm sido desenvolvidos para obter a diferenciação, seja qualitativa ou quantitativa, da capacidade antioxidante de compostos, tanto através de testes sem a utilização de células (testes químicos) ou utilizando culturas celulares (testes biológicos). Os testes químicos são mais rápidos e simples de serem executados. No entanto, não são representativos das condições celulares do homem. Ensaios microbianos `in vivo' utilizando-se, principalmente, células eucarióticas da levedura Saccharomyces cerevisiae têm se mostrado muito adequados para determinação da capacidade antioxidante de diferentes compostos, fornecendo resultados rápidos, reprodutíveis e passíveis de serem correlacionados ao observado no homem. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade antioxidante do ácido L-ascórbico, vitamina E (alfa-tocoferol) e dos flavonóides hesperidina, naringina, naringenina, quercetina, rutina e sakuranetina, utilizando como modelo de sistema biológico a levedura S. cerevisiae. Para realização dos testes, as células foram tratadas com o agente estressor apomorfina em presença e ausência das amostras. Os resultados mostraram que a rutina, hesperidina, sakuranetina, quercetina e naringina foram os compostos com maior atividade antioxidante, seguidos da naringenina e vitamina E. O ácido L-ascórbico e a mistura de ácido L-ascórbico e vitamina E não mostraram atividade antioxidante frente aos danos gerados pela apomorfina nas concentrações ensaiadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-03-01

Como Citar

Soares, D. G., Andreazza, A. C., & Salvador, M. (2005). Avaliação de compostos com atividade antioxidante em células da levedura Saccharomyces cerevisiae. Revista Brasileira De Ciências Farmacêuticas, 41(1), 95-100. https://doi.org/10.1590/S1516-93322005000100011

Edição

Seção

Trabalhos Originais