Diagnóstico de resistência do Mycobacterium tuberculosis à rifampicina utilizando-se da reação em cadeia da polimerase

Autores

  • Wânia da Silva Carvalho Universidade Federal de Minas Gerais; Faculdade de Farmácia; Departamento de Farmácia Social
  • Silvana Spíndola de Miranda Universidade Federal de Minas Gerais; Faculdade de Medicina; Departamento de Clínica Médica/Pneumologia
  • Jorge Luiz Pesquero Universidade de Mogi das Cruzes
  • Maria Aparecida Gomes Universidade Federal de Minas Gerais; Instituto de Ciências Biológicas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1516-93322007000100004

Palavras-chave:

Mycobacterium tuberculosis, Resistência, Rifampicina, PCR

Resumo

A resistência do Mycobacterium tuberculosis aos tuberculostáticos tem surgido como grande ameaça à Saúde Pública. A resistência à rifampicina pode ser considerada como um marcador para a multi-resistência a fármacos e tem sido atribuída a mudanças estruturais da RNA polimerase, produto de expressão do gene rpoB. Os pacientes portadores dessas cepas têm baixa perspectiva frente ao tratamento. Os testes convencionais de sensibilidade aos fármacos realizados em cultura do Mtb requerem várias semanas para o crescimento. Por este motivo, a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), método de baixo custo e que pode reduzir o tempo para o diagnóstico, representa alternativa viável e promissora. Neste artigo estão descritos os métodos mais comumente empregados na detecção de mutantes resistentes à rifampicina baseados na PCR, como análise de Polimorfismo Conformacional de Fita Simples (Single-Strand Conformation Polymorphism, SSCP), PCR Heteroduplex e INNO-LIPA. Recentemente, padronizou-se a técnica de PCR em baixa estringência, usando um único iniciador (Low Stringency Single Specific Primer, LSSP), que se mostrou um método rápido e sensível na detecção de mutações no gene rpoB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-03-01

Como Citar

Carvalho, W. da S., Miranda, S. S. de, Pesquero, J. L., & Gomes, M. A. (2007). Diagnóstico de resistência do Mycobacterium tuberculosis à rifampicina utilizando-se da reação em cadeia da polimerase. Revista Brasileira De Ciências Farmacêuticas, 43(1), 31-38. https://doi.org/10.1590/S1516-93322007000100004

Edição

Seção

Trabalhos de Atualização