Nível de atividade física e gasto calórico em atividades de lazer de pacientes com diabetes mellitus

Autores

  • Jefferson Thiago Gonela Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Manoel Antônio dos Santos Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
  • Vanilde de Castro Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Carla Regina de Souza Teixeira Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Marta Maria Coelho Damasceno Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem
  • Maria Lúcia Zanetti Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.1590/1807-55092016000300575

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar o nível de atividade física e o gasto calórico, em METs, em atividades de lazer de pacientes com diabetes mellitus, atendidos em uma Unidade Básica Distrital de Saúde de uma cidade do interior do Estado de São Paulo. A amostra de conveniência foi constituída por 134 pacientes com diabetes mellitus tipo 2, atendidos no período de maio a agosto de 2009. Para coleta de dados foram utilizados um formulário contendo variáveis demográficas e clínicas e o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). Para cálculo do nível de atividade física foi utilizado o Guidelines for Data Processing and Analysis, do IPAQ. Para análise dos dados utilizou-se estatística descritiva e Qui-quadrado. A média de idade dos sujeitos foi de 63,5 ± 10,27 anos e o tempo de diagnóstico de 11,71 ± 7,94 anos. Em relação ao nível de atividade física, 11,9% eram sedentários; 50% e 17,9% foram classificados como ativos e muito ativos, respectivamente. Verificou-se que 56% não realizavam atividade física no período de lazer. A média de tempo despendido na posição sentada foi superior a cinco horas ao dia. A metade dos sujeitos não realizava atividade física no período de lazer e apenas 20,1% alcançaram os níveis de atividade física recomendados para obtenção de benefícios à saúde. Apenas 20,5% dos sujeitos investigados alcançaram os níveis recomendados de gasto calórico (kcal) para obtenção de benefícios à saúde. A atividade física doméstica apresentou maior gasto calórico, calculado em METs, seguido pelas atividades de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-09-01

Como Citar

Gonela, J. T., Santos, M. A. dos, Castro, V. de, Teixeira, C. R. de S., Damasceno, M. M. C., & Zanetti, M. L. (2016). Nível de atividade física e gasto calórico em atividades de lazer de pacientes com diabetes mellitus . Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 30(3), 575-582. https://doi.org/10.1590/1807-55092016000300575

Edição

Seção

Biodinâmica