Órtese de tornozelo não influencia a força e o equilíbrio funcional dos músculos do tornozelo durante exercício em intensidade do jogo de basquetebol

Autores

  • Alex Castro Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências
  • Nise Ribeiro Marques Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências
  • Camilla Zamfolini Hallal Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências
  • Mauro Gonçalves Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201700010071

Palavras-chave:

Força Muscular, Entorse de Tornozelo, Basquetebol.

Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar o efeito de um exercício em intensidade do jogo de basquetebol e uso de órtese de tornozelo sobre o pico de torque (PT) isocinético dos músculos estabilizadores do tornozelo e a razão funcional eversor excêntrico/inversor concêntrico. Dezessete homens jogadores de basquetebol realizaram um teste em intensidade do jogo de basquetebol, sob duas condições: com e sem órtese no tornozelo. O teste consistiu em uma sucessão de esforços físicos típicos do jogo de basquetebol, distribuídos igualmente em quatro períodos de 10 min cada. Força muscular e a razão funcional foram avaliadas a 120 graus.s-1, previante (Pré), no intervalo do Meio (Intervalo do Meio) e após (Pós) o exercício. Os dados isocinéticos foram analisados usando ANOVA de medidas repetidas (2x3) (P < 0,05). Em ambas as condições o PT inversor concêntrico e excêntrico, respectivamente, diminuiu (P < 0,05) quando comparado: Pré vs. Intervalo do Meio (-10.1% e -8.4%); Pré vs. Pós (-17.7% e -16.4%); e Intervalo do Meio vs. Pós (-8.4% and -8.9%). Entretanto, o PT eversor concêntrico e excêntrico, respectivamente, reduziu (P < 0,05) somente quando comparado: Pré vs. Intervalo do Meio (-14.4% e -12.0); Pré vs. Pós (-15.1% e -15.2%). Não houve diferença signifi cativa entre as condições para o PT e razão funcional (P > 0,05). Estes resultados mostram que a fadiga induzida pelo exercício em intensidade do jogo de basquetebol reduziu o PT sem alterar o equilíbrio muscular sobre o tornozelo. Além disso, o uso da órtese de tornozelo não afetou a capacidade muscular em gerar torque dinâmico nem o equilíbrio funcional do tornozelo. Estes resultados sugerem que atletas podem ter um aumentado risco de lesão no tornozelo no jogo de basquetebol devido à fadiga e que o uso da órtese de tornozelo não será prejudicial para a força muscular do tornozelo durante o jogo de basquetebol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-12-19

Como Citar

Castro, A., Marques, N. R., Hallal, C. Z., & Gonçalves, M. (2017). Órtese de tornozelo não influencia a força e o equilíbrio funcional dos músculos do tornozelo durante exercício em intensidade do jogo de basquetebol. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(1), 71-81. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700010071

Edição

Seção

naodefinida