Utilização de diferentes métodos para a determinação da idade óssea em jovens

Autores

  • Vanessa Carla Monteiro Pinto Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde
  • Francisco Emílio Simplício de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde
  • Thaisys Blanc dos Santos Simões Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde
  • Arnaldo Luis Mortatti Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde
  • Paulo Moreira Silva Dantas Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde
  • Breno Guilherme de Araújo Tinôco Cabral Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040741

Palavras-chave:

Morfologia; Desenvolvimento Humano; Esportes.

Resumo

O estudo tem como objetivo correlacionar os resultados da idade óssea em meninos e meninas em diferentes métodos. Na metodologia para verificar a idade óssea, foram realizadas aferições de estatura, diâmetros de úmero e fêmur, perímetro corrigido de braço, dobra tricipital, idade cronológica para compor o modelo matemático, e raio-x de mão e punho para utilização do método de Grave e Brown (1976). No tratamento estatístico realizado no programa SPSS 20.0 utilizando estatística descritiva, correlação de Pearson e diferença significativa entre os métodos. As correlações obtiveram resultados positivos para meninos e meninas, respectivamente, com resultados entre raio x e idade cronológica (M=0,84/F=0,53), modelo matemático (M=0,85/F=0,56) e estatura (M=0,80/F=0,28), assim como entre o modelo matemático e estatura (M=0,95/ F=0,84) e idade cronológica (M=0,95/F=0,76). Concluímos, desta forma, existir correlação entre os métodos, não existindo diferença significativa entre os mesmos, destacando assim o modelo matemático por ser um método prático e de fácil aplicação para uso no meio esportivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-23

Como Citar

Pinto, V. C. M., Souza, F. E. S. de, Simões, T. B. dos S., Mortatti, A. L., Dantas, P. M. S., & Cabral, B. G. de A. T. (2017). Utilização de diferentes métodos para a determinação da idade óssea em jovens. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(4), 741-746. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040741

Edição

Seção

Artigos