Efeito dos diferentes intervalos de recuperação na percepção subjetiva de homens e mulheres

Autores

  • Iara Corsini Alves Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física
  • Thamiris Martins Nascimento Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física
  • Juliana da Silva Mendonça Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física
  • Jeberson Carlos do Carmo Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física
  • André Calil e Silva Universidade Federal de Juiz de Fora. Faculdade de Educação Física e Desportos
  • Cíntia Duarte da Silva Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física
  • Sandro Fernandes da Silva Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040759

Palavras-chave:

Percepção Subjetiva de Esforço; Intervalos de Recuperação; Número de Repetições; Diferença entre Gêneros.

Resumo

O tempo de intervalo entre as séries no exercício físico é uma variável que vem sendo utilizada como um meio de controle da intensidade e densidade do treinamento. Assim, o objetivo do estudo foi verificar a Percepção Subjetiva Esforço (PSE) em intervalos de recuperação (IRs) de 1 e 3 minutos durante 3 séries consecutivas no aparelho Leg Press 45° até a falha concêntrica momentânea entre homens e mulheres, utilizando-se da escala de OMNI-RES. Fizeram parte do estudo 14 voluntários, sendo 7 homens (22 anos ±3,14; 78 ±11,42Kg; 1,74m ±0,05) e 7 mulheres (23 anos ±3,76; 56,4Kg ±6,88; 1,63m ±0,07), ambos fisicamente ativos. Os dados foram coletados em dias alternados e de forma aleatorizada, respeitando um intervalo de 48 horas para realização da coleta da PSE. Para comprovar a distribuição da amostra foi utilizado o teste de Shapiro Wilk. Para identificar as diferenças entre o número de repetições e a PSE entre os gêneros foi adotado o teste de Mann-Whitney. Os resultados mostraram que na comparação entre os gêneros nas variáveis PSE, número de repetições e a soma do número de repetições nos dois intervalos estudados, não foi possível identificar diferença significativa entre os gêneros. Houve uma diminuição no número de repetições nos dois IRs, porém, não houve diferença significativa na PSE entre as séries em ambos os intervalos. A utilização da mesma para controle de intensidade para homens e mulheres, ainda é questionável, necessitando de mais estudos acerca do tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cíntia Duarte da Silva, Universidade Federal de Lavras. Grupo de Estudo e Pesquisa em Respostas Neuromusculares (GEPREN), Departamento de Educação Física

Faculdade Presbiteriana GAMMON

Downloads

Publicado

2017-12-23

Como Citar

Alves, I. C., Nascimento, T. M., Mendonça, J. da S., Carmo, J. C. do, Silva, A. C. e, Silva, C. D. da, & Silva, S. F. da. (2017). Efeito dos diferentes intervalos de recuperação na percepção subjetiva de homens e mulheres. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(4), 759-766. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040759

Edição

Seção

Artigos