Avaliação na educação física escolar: tensões para além das epistemologias

Autores

  • Cláudio Pellini Vargas Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040819

Palavras-chave:

Cultura Corporal; Conhecimento; Modernidade; Escola; Boaventura de Sousa Santos.

Resumo

O objetivo do trabalho consiste em identificar tensões que perpassam o tema avaliação na Educação Física escolar, enaltecendo contrastes e semelhanças existentes entre as práticas de professores. Na estrutura, apresenta síntese epistemológica de Boaventura Santos, argumenta sobre a fragilidade da avaliação fundamentada na modernidade e apresenta revisão teórica sobre o tema, problematizando a forma burocrática de sua realização ao tratar da “cultura corporal”. Na discussão, utiliza entrevista semiestruturada aplicada a três professores de EF de escolas públicas, abordando suas experiências na prática avaliativa. Define categorias de análise do conteúdo: ambivalência e subjetividade. Apresenta tensões fundamentais e sustenta que as avaliações burocráticas impedem o conhecimento-emancipação defendido por Santos. Conclui destacando a importância da dimensão axiológica da área, posicionandose a favor da autoavaliação como fomento a emancipação discente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Pellini Vargas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora

Centro Universitário Estácio de Sá, Campus Juiz de Fora

Downloads

Publicado

2017-12-23

Como Citar

Vargas, C. P. (2017). Avaliação na educação física escolar: tensões para além das epistemologias. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(4), 819-834. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700040819

Edição

Seção

Artigos