Avaliação cognitiva, estratégias de coping e afeto entre judocas brasileiros

diferenças em função do sexo e do nível competitivo

Autores

  • Manuella Collin Brazão Universidade do Porto. Faculdade do Desporto, Porto, Portugal
  • Rafael Moreno Castellani Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia, São Paulo, SP, Brasil
  • Nuno José Corte-Real Universidade do Porto. Faculdade do Desporto, Porto, Portugal
  • Antonio Manuel Fonseca Universidade do Porto. Faculdade do Desporto, Porto, Portugal
  • Claudia Salomé Dias Lima Universidade do Porto. Faculdade do Desporto, Porto, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v33i2p183-199

Palavras-chave:

Judô, Estresse, Psicologia do Esporte, Emoção

Resumo

O estresse é parte integrante da vida de um atleta, uma vez que o desporto fornece um contexto único de experiências emocionais, cognitivas e comportamentais. Desta maneira, o presente estudo teve como objetivo descrever como os atletas de judô avaliam situações de estresse e as estratégias utilizadas para lidar com as mesmas, assim como os afetos resultantes deste processo e suas relações, verificando e analisando
semelhanças e diferenças em função do sexo e o nível competitivo. Foram utilizados quatro questionários: a Checklist de Avaliação Cognitiva Primária e o Questionário de Recursos de Coping, para analisar avaliação cognitiva primária e secundária, respectivamente; o PANASp-rd para avaliar os afetos, e o Brief COPEp para as estratégias de coping. Participaram deste estudo 93 atletas de ambos os sexos, com idades compreendidas entre 13 e 34 anos. Adicionalmente, os atletas foram classificados, de acordo com o nível competitivo, em estadual, nacional ou internacional. Nossos resultados indicaram que os atletas de judô avaliaram as situações de estresse de maneira positiva, sendo mais frequente a avaliação de desafio do que de ameaça; ainda experenciaram mais afeto positivo do que negativo. Em relação às características pessoais, verificamos diferenças entre homens e mulheres na avaliação cognitiva primária, estratégia de uso de substâncias e no afeto. Entre os níveis competitivos também encontramos diferenças na avaliação cognitiva primária e em algumas das estratégias de coping. Concluímos que, entre os judocas brasileiros, fatores como o sexo e o nível competitivo parecem ser características importantes a serem consideradas no processo de estresse.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-05-29

Como Citar

Brazão, M. C., Castellani, R. M., Corte-Real, N. J., Fonseca, A. M., & Lima, C. S. D. (2019). Avaliação cognitiva, estratégias de coping e afeto entre judocas brasileiros: diferenças em função do sexo e do nível competitivo. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(2), 183-199. https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v33i2p183-199

Edição

Seção

Artigos