Comportamento sedentário

associação com qualidade de vida e variáveis da composição corporal de idosas ativas

Autores

  • Letícia Aparecida Calderão Sposito Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho". Departamento de Educação Física, Rio Claro, SP, Brasil
  • Priscila Missaki Nakamura Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho". Departamento de Educação Física, Rio Claro, SP, Brasil; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais. Departamento de Educação Física, Muzambinho, MG, Brasil
  • Camilla Lie Higa Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho". Departamento de Educação Física, Rio Claro, SP, Brasil
  • Eduardo Kokubun Universidade Estadual "Júlio de Mesquita Filho". Departamento de Educação Física, Rio Claro, SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201900030391

Palavras-chave:

Sedentarismo, Antropometria, Composição Corporal, Qualidade de Vida, Terceira Idade

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar a associação entre comportamento sedentário com a qualidade de vida e variáveis da composição corporal em idosas ativas brasileiras. A amostra do estudo foi composta por 27 idosas com média de 67 anos participantes do Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC). Para avaliação do índice de massa corporal (IMC), percentual de gordura e área de gordura visceral, utilizou-se a bioimpedância octapolar de multifrequência, InBody 720, ao avaliar o perfi l do estilo de vida foi utilizado o questionário de Qualidade de Vida, e o Comportamento Sedentário também foi avaliado a partir de questionário proposto por Mielke et al., ambos via entrevista por avaliadores treinados. Para a análise estatística utilizou-se a correlação de Pearson e o teste Fisher para verifi car associações. Todas as análises foram realizadas no Stata 12.0 adotando-se um p<0,05. Os resultados demonstraram associação negativa (r=-0,47) entre o tempo de TV (TTV) e o domínio da qualidade de vida “comportamento preventivo” (p=0,01), e valor limite para signifi cância quando foi associado positivamente (r=0,56) o tempo sentado no Transporte (TST) com o percentual de gordura (p=0,05). Para as associações entre o comportamento sedentário no TTV e TST com as classifi cações de IMC, Percentual de Gordura e Gordura Visceral não foram encontradas associações signifi cativas. Concluímos que houve associação apenas entre o comportamento sedentário com a qualidade de vida no domínio “comportamento preventivo” e o percentual de gordura em idosas ativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-01

Como Citar

Sposito, L. A. C., Nakamura, P. M., Higa, C. L., & Kokubun, E. (2019). Comportamento sedentário: associação com qualidade de vida e variáveis da composição corporal de idosas ativas. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(3), 391-399. https://doi.org/10.11606/1807-5509201900030391

Edição

Seção

Artigos