Perfeccionismo

um traço adaptativo ou maldaptativo para as necessidades psicológicas básicas de motivação no futsal?

Autores

  • José Roberto Andrade do Nascimento Júnior Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE, Brasil
  • Caio Rosas Moreira Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, Brasil
  • Renan Codonhato Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, Brasil
  • Daniel Vicentini de Oliveira Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
  • João Ricardo Nickenig Vissoci Duke University, Durham, Carolina do Norte, Estados Unidos
  • Lenamar Fiorese Vieira Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/1807-5509201900030413

Palavras-chave:

Perfeccionismo, Necessidades Básicas, Esporte, Futsal

Resumo

Este estudo investigou os traços de perfeccionismo e a satisfação das necessidades psicológicas básicas de atletas de futsal. Todos os atletas (n=301) inscritos na Liga Nacional de Futsal 2013 participaram da pesquisa, sendo categorizados quanto a titularidade (Titulares=156 e Não-titulares=145 atletas) e a classificação para a fase final do campeonato (classificados=134 atletas e não classificados=167 atletas). Os instrumentos foram a Escala Multidimensional de Perfeccionismo para o Esporte-2, possuindo quatro subescalas (padrões pessoais/organização, preocupação com os erros, pressão parental percebida e dúvidas na ação) e a Escala de Necessidades Básicas no Esporte, que possui três subescalas (autonomia, competência e relacionamento). Para análise dos dados utilizou-se a ANOVA de Medidas Repetidas, Mann-Whitney, Correlação de Spearman, e a Análise de Equações Estruturais (p<0,05). Como resultados, “Padrões pessoais/organização” impactou positivamente as necessidades básicas em todos os grupos observados, para os titulares impactou o “Relacionamento”, para os classificados a “Autonomia”, enquanto para os não-titulares e não-classificados a “Competência” (p<0,05). A variável preditora “Dúvidas na ação” apresentou impacto negativo sobre a dimensão de “Autonomia” em todos os grupos (titulares e não-titulares; classificados e não-classificados) e sobre a “Competência” dos atletas não-titulares e não-classificados (p<0,05). Concluiu-se que enquanto os esforços perfeccionistas favorecem a satisfação das necessidades psicológicas básicas de atletas, as preocupações perfeccionistas prejudicam a satisfação destas necessidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-01

Como Citar

Nascimento Júnior, J. R. A. do, Moreira, C. R., Codonhato, R., Oliveira, D. V. de, Vissoci, J. R. N., & Vieira, L. F. (2019). Perfeccionismo: um traço adaptativo ou maldaptativo para as necessidades psicológicas básicas de motivação no futsal?. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(3), 413-424. https://doi.org/10.11606/1807-5509201900030413

Edição

Seção

Artigos