Políticas de Controle da Desordem Urbana: A Experiência das Unidades de Ordem Pública na Cidade do Rio de Janeiro

  • Leandro Piquet Carneiro Universidade de São Paulo. Instituto de Relações Internacionais, São Paulo
  • Bruno Bondarovsky Secretaria Municipal da Cidade do Rio de Janeiro. Secretaria de Ordem Pública, Rio de Janeiro
Palavras-chave: Desordem Urbana, Políticas de Ordem Pública, Rio de Janeiro – Brasil

Resumo

Este artigo descreve e analisa o processo de desenho e execução das Unidades de Ordem Pública (UOP) na Cidade do Rio de Janeiro. Trata-se de um programa desenvolvido por gestores locais da Secretaria Municipal da Ordem Pública com a participação de pesquisadores do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo entre 2010 e 2013. As oito Unidades de Ordem Pública instaladas permitiram testar em pequena escala novos modelos de operação, gestão e controle da ordem pública no município. São descritas as características, ações, custos e operações do programa, com a apresentação de dados e informações que indicam seus efeitos, assim como as possibilidades de manutenção, ampliação e disseminação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Piquet Carneiro, Universidade de São Paulo. Instituto de Relações Internacionais, São Paulo

Professor do Instituto de Relações Internacionais e pesquisador do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo (NUPPs-USP)

Bruno Bondarovsky, Secretaria Municipal da Cidade do Rio de Janeiro. Secretaria de Ordem Pública, Rio de Janeiro

Subsecretário de Planejamento e Gestão Estratégica da Secretaria Municipal de Ordem Pública da Cidade do Rio de Janeiro

Publicado
2015-11-30
Como Citar
Carneiro, L., & Bondarovsky, B. (2015). Políticas de Controle da Desordem Urbana: A Experiência das Unidades de Ordem Pública na Cidade do Rio de Janeiro. Revista De Cultura E Extensão USP, 14, 109-121. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v14i0p109-121
Seção
Artigos