Significado da densidade de Candida spp. na candidáse bucal

  • Rosa Vitória Palamin Azevedo Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
  • Maraísa Palhão Verri Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
  • Fabíola Rejane Zanin Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
  • Marilena Chinali Komesu Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Candida albicans. Candidíase. Estado de carreador

Resumo

É importante que exista um entendimento claro da candidíase em função do sucesso do seu tratamento e para que se consiga diminuir sua recorrência, que é bastante comum em muitos pacientes da clínica odontológica. O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência da densidade, ou quantidade, de Candida sppno desenvolvimento da candidíase bucal. Foram feitos exames locais na mucosa bucal de 100 voluntários para verificação da presença de sinais clínicos de candidíase, e uma amostra de saliva não estimulada foi utilizada para avaliação da quantidade de Candida spp. presente no microambiente bucal. Nenhum tratamento anterior foi realizado e se procurou observar o risco relativo para o desenvolvimento de candidíase, baseado em dados de literatura. Nossos resultados mostraram que a densidade, ou a quantidade, de Candida spp. parece ser um fator de grande importância no desenvolvimento de candidíase bucal risco relativo = 12.17 quando a densidade era >1x10³. Entre os fatores relatados na literatura como associados à candidíase bucal observamos: a) o mais importante parece ser a presença de próteses, seguido da idade (pacientes com >45 anos de idade são mais suscetíveis), sexo (as mulheres apresentam maior número de casos) e comprometimento sistêmico (presença de doenças sistêmicas e uso de medicamentos). Os nossos resultados suportam a hipótese de que muitos fatores são predisponentes e importantes no estado de “carreador”, no entanto, a densidade é fator muito importante no desenvolvimento dos sinais clínicos da candidíase bucal. Em função desses resultados, consideramos importante que pacientes que apresentem os fatores predisponentes já conhecidos pela literatura tenham um bom controle da higiene bucal em função de diminuir o número de fungos, ou seja, a densidade ou quantidade de Candida spp. presente no ambiente bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosa Vitória Palamin Azevedo, Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Maraísa Palhão Verri, Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Departamento de Ciências da Saúde, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Fabíola Rejane Zanin, Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Marilena Chinali Komesu, Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Departamento de Morfologia, Estomatologia e Fisiologia da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Publicado
2009-09-01
Como Citar
Azevedo, R. V., Verri, M., Zanin, F., & Komesu, M. (2009). Significado da densidade de Candida spp. na candidáse bucal. Revista De Cultura E Extensão USP, 2, 13-21. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v2i0p13-21
Edição
Seção
Artigos