Assistência farmacêutica municipal na atenção à saúde: desafios para a Universidade

Autores

  • Julieta Ueta Universidade de São Paulo;Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
  • Osvaldo de Freitas Universidade de São Paulo;Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
  • Ajith Kumar Sankarankutty Universidade de São Paulo;Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
  • Eduardo Barbosa Coelho Universidade de São Paulo;Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
  • Luciane Loures dos Santos Universidade de São Paulo;Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto;Hospital das Clínicas;Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência
  • Sonia Mara Neves Ferri Universidade de São Paulo;Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto;Hospital das Clínicas;Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v1i0p15-25

Palavras-chave:

Assistência farmacêutica. Medicamentos. Extensão Universitária.

Resumo

O acesso universal e gratuito, de qualidade e racional a serviços e a medicamentos pelo SUS tem garantia constitucional. Os medicamentos, ferramenta essencial para a saúde, são também responsáveis por elevados índices de morbimortalidade. Criação de estratégias para o aprimoramento das práticas de acadêmicos e profissionais da área de saúde sobre o uso racional de medicamentos tem sido a meta do Programa de Educação para o Uso Racional de Medicamentos — PURAME. Trata-se de um projeto de Extensão Universitária, entendendo-a como “o processo educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre Universidade e Sociedade”. O estudo foi desenhado para desenvolver ações que resultem na segurança na utilização de medicamentos, prevenindo e reduzindo seus problemas, com a participação de acadêmicos e profissionais de saúde. Campanhas educativas, cursos sobre medicamentos, gerenciamento de medicamentos e práticas clínicas farmacêuticas foram realizadas em Ribeirão Preto e Luiz Antonio resultando em treinamento de acadêmicos e profissionais, bem como orientação de usuários sobre o uso correto de medicamentos. Além do mais, práticas clínicas de farmácia reduzem índices de morbimortalidade causada por medicamentos. A implementação destas ações e práticas através de acadêmicos insere a Universidade na realidade e democratiza conhecimentos que resultam em melhor qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-07-21

Como Citar

Ueta, J., Freitas, O. de, Sankarankutty, A. K., Coelho, E. B., Santos, L. L. dos, & Ferri, S. M. N. (2009). Assistência farmacêutica municipal na atenção à saúde: desafios para a Universidade. Revista De Cultura E Extensão USP, 1, 15-25. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v1i0p15-25

Edição

Seção

Artigos