Grupo de Atividades Estruturadas com Estudantes: Identificação de Violência no Ambiente Escolar

  • Zeyne Alves Pires Scherer Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência (GREIVI), Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento da pesquisa em Enfermagem
  • Edson Arthur Scherer Centro Universitário Barão de Mauá, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HC-FMRP-USP) e GREIVI
  • Silvia Antunes Cocenas Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica, HC-FMRP-USP, Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência-GREIVI
  • Amanda Secco Gregorio Curso de bacharelado em Enfermagem da EERP-USP, Programa Aprender com Cultura e Extensão e GREIVI
Palavras-chave: Estudantes. Escolas. Violência.

Resumo

Na Escola Estadual Professora Glete de Alcântra é desenvolvido um projeto de extensão que objetiva investir na promoção da saúde física, mental e social discente. São oferecidas atividades estruturadas: jogos, dinâmicas e vivências grupais. Neste estudo apresentamos os resultados de três encontros grupais realizados com vinte alunos do 6º ano do Ensino Fundamental. Os objetivos foram: verificar a opinião dos estudantes sobre a escola e os papéis de pessoas significativas; identificar conflitos existentes nestes alunos, segundo a tipologia dos atos violentos. A pesquisa qualitativa foi do tipo observação participante. A percepção dos alunos sobre a escola e os profissionais que fazem parte dela foi divergente. Consideraram os familiares como pessoas importantes, cuidadoras, que impõem limites, xingam e batem. Tiveram dificuldades em estabelecer seu papel e o dos colegas na escola; os colegas são amigos para brincar. Os tipos de violência identificados foram física, psicológica e negligência. Trabalhar autoestima, tolerância e cooperação; aliviar conflitos com atitudes afetuosas que expressem respeito; oferecer espaços educativos onde os jovens possam se posicionar, facilitar seu entrosamento e exercitar sua criatividade e reflexão colaboram preventivamente com a diminuição da violência na escola. Assim, facilita-se a construção de modelos de convivência pacíficos em outros ambientes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Zeyne Alves Pires Scherer, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência (GREIVI), Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento da pesquisa em Enfermagem

Enfermeira, professora doutora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), líder do Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência (GREIVI), Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento da pesquisa em Enfermagem

 

Edson Arthur Scherer, Centro Universitário Barão de Mauá, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HC-FMRP-USP) e GREIVI

Médico psiquiatra, professor doutor do Centro Universitário Barão de Mauá, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HC-FMRP-USP), líder do GREIVI

Silvia Antunes Cocenas, Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica, HC-FMRP-USP, Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência-GREIVI

Terapeuta ocupacional, aluna do Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica, HC-FMRP-USP, integrante do Grupo de Estudos Interdisciplinar Sobre Violência-GREIVI

Amanda Secco Gregorio, Curso de bacharelado em Enfermagem da EERP-USP, Programa Aprender com Cultura e Extensão e GREIVI

Graduanda do curso de bacharelado em Enfermagem da EERP-USP, bolsista do programa Aprender com Cultura e Extensão, integrante do GREIVI

Publicado
2011-10-01
Como Citar
Scherer, Z., Scherer, E. A., Cocenas, S., & Gregorio, A. (2011). Grupo de Atividades Estruturadas com Estudantes: Identificação de Violência no Ambiente Escolar. Revista De Cultura E Extensão USP, 6, 111-119. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v6i0p111-119
Edição
Seção
Artigos