Sentimentos percebidos pelos orientandos nas fases de orientação das dissertações em contabilidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1808-057x202010550

Palavras-chave:

relação orientando-orientador, sentimentos no ensino superior, mestrado, emojis, representação social

Resumo

O objetivo deste trabalho foi compreender como os egressos de mestrado em contabilidade perceberam os sentimentos vivenciados nas diferentes fases de orientação das dissertações. Tal investigação possibilita identificar quais etapas geram sentimentos negativos e, assim, propor ações para aprimorar a relação afetiva entre orientador-orientando, considerando que os sentimentos afetam substancialmente o potencial dos trabalhos científicos derivados dessa relação. A relação orientadororientando e os sentimentos envolvidos nela estão entre os principais fatores que afetam positiva ou negativamente a conclusão do trabalho acadêmico, e sua compreensão é relevante para aprimorar esse processo de interação. Uma das implicações da pesquisa se refere à importância de os programas stricto sensu acompanharem o processo de orientação e, de alguma forma, à busca de mecanismos que fomentem a harmonia do processo de orientação, na medida em que as experiências vivenciadas durante a orientação da dissertação podem afetar a propensão do orientando em prosseguir sua trajetória acadêmica. Para coleta de dados, realizou-se uma survey na qual os participantes utilizaram emojis para representar os sentimentos vivenciados na relação com o orientador durante a construção da dissertação de mestrado. Além disso, realizaram-se entrevistas semiestruturadas que permitiram a elaboração do discurso do sujeito coletivo acerca dos sentimentos vivenciados nas orientações da dissertação. As 88 respostas e oito entrevistas permitiram identificar sentimentos como ansiedade, medo e insegurança nas primeiras fases de construção da dissertação. Abandono, confusão e frustação foram manifestados nas últimas fases da relação com o orientador. Quanto aos sentimentos positivos, há indicativos de alegria, satisfação e tranquilidade apresentando maior frequência nas últimas etapas da dissertação. Os discursos do sujeito coletivo ainda indicaram que a relação com o orientador afetou a qualidade da pesquisa científica e a trajetória acadêmica do discente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-12-20 — Atualizado em 2020-11-16

Como Citar

Meurer, A. M., Sousa, R. C. da S., Costa, F., & Colauto, R. D. (2020). Sentimentos percebidos pelos orientandos nas fases de orientação das dissertações em contabilidade. Revista Contabilidade & Finanças, 32(85), 158-173. https://doi.org/10.1590/1808-057x202010550

Edição

Seção

Artigos Originais