Os impactos externos da independência dos Bancos Centrais

  • Carroll Howard Griffin Fontbonne University; College of Global Business and Professional Studies
Palavras-chave: Independência do Banco Central, Crise financeira, América Latina, Ásia

Resumo

O termo "independência do banco central" (ou IBC) pode ser amplamente definido como o grau de liberdade que o banco central possui para seguir sua política monetária sem a interferência de considerações políticas. A ideia da independência do banco central foi aceita nas últimas décadas por muitos países ao redor do mundo, tanto desenvolvidos como em desenvolvimento. Desde a primeira literatura acadêmica a respeito no final dos anos 80, muitos países começaram a adotar essa política e muitos governos a reconheceram como padrão. Assim, muitos países ao redor do mundo concederam autonomia a seus bancos centrais nos anos 80 e 90. A maior parte dos estudos existentes investigou principalmente o impacto da independência do banco central na inflação. Porém, os benefícios teóricos adicionais vão muito além, resultado de um ambiente macroeconômico mais estável e próspero. Ademais, somente agora há dados suficientes para a determinação empírica da veracidade de muitas dessas alegações. Este estudo investiga a independência dos bancos centrais em países em desenvolvimento na América Latina e na Ásia, além de determinados países desenvolvidos, para determinar o real impacto de um banco central autônomo. Também examina fenômenos como crises financeiras (inclusive a crise global em curso no período 2008-2009), estabelecimento de metas de inflação, sistemas legais, desenvolvimento dos países e política fiscal para determinar os efeitos destes itens não somente na inflação, mas no espectro amplo de resultados macroeconômicos. Apesar de haver evidências empíricas para apoiar os benefícios da independência do banco central, seu escopo é limitado a determinadas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-01
Como Citar
Griffin, C. (2010). Os impactos externos da independência dos Bancos Centrais . Revista Contabilidade & Finanças, 21(54), 51-63. https://doi.org/10.1590/S1519-70772010000300005
Seção
Artigos