Justificativas do turnover de CEOs: estudo em companhias brasileiras investidas por fundos de pensão

Autores

  • Ruben Mendes Matos Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Romualdo Douglas Colauto Universidade Federal do Paraná - UFPR

DOI:

https://doi.org/10.11606/rco.v11i30.134430

Palavras-chave:

CEO. Turnover. Justificativas. Fundos de Pensão

Resumo

O estudo identifica as justificativas para o turnover de CEO em companhias de capital aberto no período 2010 a 2014 e mede a intensidade da divulgação dessas justificativas. Para tanto, foi proposto um índice distribuído nas dimensões de divulgação ‘forçada e voluntária’, a exemplo do estudo de Parrino (1997). A confiabilidade do índice foi medida pelo teste KR-20. A amostra cobriu 65 companhias brasileiras de capital aberto que tinham no mínimo um Fundo de Pensão fechado como acionista. A identificação das justificativas sobre o turnover de CEO foi feita por Análise de Conteúdo. Os resultados para amostra brasileira apontam uma tendência de aumento no turnover quando o desempenho é insatisfatório, corroborando resultados do estudo de Kaplan e Minton (2012). As trocas de CEOs ocorreram predominantemente em companhias com participação societária de fundos de pensão vinculados às empresas estatais. As justificativas de ‘desempenho insatisfatório’ e ‘atuação exclusiva no conselho’ (não acumulo de cargos executivos) foram as mais divulgadas na mídia especializada consultada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruben Mendes Matos, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Mestre em Contabilidade pela UFPR. Especialização em Direito Societário pela UFPR. Possui graduação em DIREITO pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná e em CIÊNCIAS CONTÁBEIS pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis, atuando principalmente nos seguintes temas: auditoria integral, tributária e em Contabilidade. É Professor de graduação no Curso de Ciências Contábeis e de graduação e pós-graduação em Administração de Empresas.

Romualdo Douglas Colauto, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Pós-Doutor em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP (2015). Doutor e Mestre em Engenharia de Produção na Área de Gestão de Negócios pela UFSC (2005); Especialista em Consultoria Empresarial pela Faculdade Estadual de Ciências Econômica de Apucarana (1999); Graduado em Ciências Contábeis (1993) e em Letras (1998). Professor Associado II do Departamento de Contabilidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR) desde 2010. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade PPGOCNT-UFPR ? Mestrado e Doutorado. Editor Adjunto da Revista Universo Contábil; Líder do Laboratório de Pesquisa em Contabilidade Financeira certificado pela Universidade Federal do Paraná. Desde 2009, atua como avaliador Institucional do INEP; Entre 2011-2013 foi Membro da Comissão Coordenadora do ENADE na área de Ciências Contábeis. Ocupou cargos Executivos em Entidade do Terceiro Setor no Estado do Paraná de 1990 a 2001. Foi Coordenador de Cursos de Graduação em Ciências Contábeis em Instituição de Ensino Superior Privada em Florianópolis-SC de 2002 a 2005. De 11/2006 a 07/2010 foi Professor Adjunto do Departamento de Ciências Contábeis, Coordenador do Mestrado em Ciências Contábeis de 2006 a 2009, Editor Científico da Revista de Contabilidade Vista & Revista de 2006 a 2008, Membro do Conselho Diretor da Fundação IPEAD da Universidade Federal de Minas Gerais. Já publicou mais de 90 artigos em periódicos e divulgou 120 artigos em congressos nacionais e internacionais.

Publicado

2017-09-29

Como Citar

Matos, R. M., & Colauto, R. D. (2017). Justificativas do turnover de CEOs: estudo em companhias brasileiras investidas por fundos de pensão. Revista De Contabilidade E Organizações, 11(30), 24-35. https://doi.org/10.11606/rco.v11i30.134430

Edição

Seção

Artigos