Gestão de risco: análise da utilização de derivativos financeiros pelas cooperativas agropecuárias do estado do Paraná

Autores

  • Régio Marcio Toesca Gimenes Universidade Paranaense; Instituto Superior das Ciências Empresariais

DOI:

https://doi.org/10.11606/rco.v2i4.34719

Palavras-chave:

Cooperativismo, Gestão de risco, Derivativos, Agronegócio

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar o gerenciamento do risco em uma amostra de cooperativas agropecuárias localizadas no estado do Paraná. Na ultima década, estudos relacionados ao uso de instrumentos de gerenciamento de risco, como derivativos, tornaram-se freqüentes, persistindo ainda muitas dúvidas em relação aos custos e benefícios dessa utilização. As cooperativas estão inseridas em um ambiente no qual a incerteza está presente e, com ela o risco, destacando-se as oscilações de produção e preços das commodities agrícolas. Daí, decorre a necessidade de um gerenciamento de risco eficaz, em busca de uma estratégia adequada de hedge que maximize o tradeoff entre risco e retorno. Quanto à metodologia adotada, utilizou-se os procedimentos de uma pesquisa descritiva com a aplicação de questionário a uma amostra de gestores financeiros das cooperativas agropecuárias que compõem o universo do estudo. As evidências sugerem que os gestores financeiros das cooperativas agropecuárias gerenciam com derivativos a exposição cambial, seguida pela de taxa de juros, de commodities e de patrimônio, tendo como maior preocupação os aspectos institucionais do que os econômico-financeiros, apesar da volatilidade dos mercados brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-01

Como Citar

Gimenes, R. M. T. (2008). Gestão de risco: análise da utilização de derivativos financeiros pelas cooperativas agropecuárias do estado do Paraná . Revista De Contabilidade E Organizações, 2(4), 23-39. https://doi.org/10.11606/rco.v2i4.34719

Edição

Seção

Artigos