Retenção de caixa, desempenho operacional e valor: um estudo no mercado de capitais brasileiro

Autores

  • Cristiano Augusto Borges Forti ; Escola de Administração de Empresas de São Paulo
  • Fernanda Maciel Peixoto Universidade Federal de Minas Gerais; Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração
  • Kellen Silva Freitas Universidade Federal de Minas Gerais; Centro de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração

DOI:

https://doi.org/10.11606/rco.v5i13.34802

Palavras-chave:

Manutenção de caixa, Desempenho operacional, Valor de mercado

Resumo

A teoria clássica de gestão de caixa afirma que manter reservas de caixa pode influenciar negativamente os resultados da empresa. O objetivo deste estudo é investigar a relação entre a manutenção de reservas de caixa e o desempenho operacional de empresas brasileiras de capital aberto. Utilizando dados em painel de 167 empresas brasileiras no período de 1995 a 2009 e aplicando os métodos pooled-OLS e system-GMM foi possível estabelecer uma relação robusta e estatisticamente significativa entre reservas de caixa e desempenho. Os resultados evidenciaram que o desempenho medido pelo Retorno sobre o Ativo (ROA) e o Valor de Mercado avaliado pela razão Market-to-Book são afetados positivamente pela retenção de caixa das empresas. Em suma, concluiu-se que a retenção de grandes volumes de caixa pode ser considerada uma estratégia competitiva viável para as empresas, contrariando a teoria clássica sobre o assunto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Como Citar

Forti, C. A. B., Peixoto, F. M., & Freitas, K. S. (2011). Retenção de caixa, desempenho operacional e valor: um estudo no mercado de capitais brasileiro . Revista De Contabilidade E Organizações, 5(13), 20-33. https://doi.org/10.11606/rco.v5i13.34802

Edição

Seção

Artigos