Impacto da mensuração a valor justo na crise financeira mundial: Identificando a percepção de especialistas em economia e mercado financeiro

Autores

  • Eric Barreto
  • Fernando Dal Ri Murcia
  • Iran Siqueira Lima

DOI:

https://doi.org/10.11606/rco.v6i15.52656

Palavras-chave:

Mensuração, valor justo, crise financeira, crise econômica.

Resumo

Em busca das razões que ocasionaram a crise financeira mundial, diversos aspectos relacionados à regulamentação dos mercados têm sido discutidos. Na área de contabilidade, questiona-se, especialmente, se a mensuração pelo valor justo (fair value), caracterizada por sua inerente subjetividade, teve algum impacto na deflagração ou no agravamento da crise financeira mundial. Dentro desse contexto, o presente estudo tem como objetivo identificar a percepção de especialistas em economia e mercado financeiro no que diz respeito ao impacto da mensuração a valor justo na crise financeira mundial. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 13 profissionais com extenso conhecimento nas áreas de economia e mercados financeiros, incluindo os ex-ministros da Fazenda e os ex-presidentes do Banco Central do Brasil. Os resultados encontrados indicam que a contabilidade a valor justo não teve um papel decisivo na deflagração da crise financeira e que tampouco poderia ter evitado a mesma. Ao contrário, alguns especialistas mencionaram que a crise global talvez fosse descoberta mais tardiamente, caso os bancos não utilizassem uma contabilidade baseada no valor justo. Para os entrevistados, entre os principais fatores que ocasionaram a crise financeira, destacam-se: a alavancagem excessiva por parte dos bancos, a utilização de instrumentos financeiros modernos e a política monetária frouxa por parte do governo norte-americano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-09-27

Como Citar

Barreto, E., Murcia, F. D. R., & Lima, I. S. (2012). Impacto da mensuração a valor justo na crise financeira mundial: Identificando a percepção de especialistas em economia e mercado financeiro. Revista De Contabilidade E Organizações, 6(15), 44-59. https://doi.org/10.11606/rco.v6i15.52656

Edição

Seção

Artigos