ADENTRANDO A CIDADE DE PELOTAS/RS PARA TOMAR-LHE A TEMPERATURA

Autores

  • Erika Collischonn Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.11606/rdg.v0ispe.121450

Palavras-chave:

Cidade, Temperatura do ar, Umidade do ar, Experimentos.

Resumo

Este artigo apresenta experimentos em clima urbano realizados na cidade de Pelotas inspirados nos esquemas propostos por Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro. O primeiro experimento realizado no dia 13/09/2015, baseado nos pressupostos teóricos da formação de ilhas de calor, buscou, através de medidas móveis, analisar a geração de diferenças térmicas no interior da cidade. Na medição noturna realizada, verificou-se ilha de calor com intensidade máxima de 5,4°C nesta cidade de porte médio. A disposição observada da ilha de calor mostra um núcleo na área central-sul e entradas de ar frio nos interstícios. O segundo experimento, realizado em 2014/2015, avalia o efeito do fator de visão do céu (FVC) sobre a temperatura do ar. Calculado o FVC para dez postos de coleta de temperatura e umidade do ar na cidade foi comparado o comportamento da temperatura e da umidade relativa do ar registradas. Foram seis períodos de registro intercalados e cada ponto de coleta contava com coletor eletrônico de dados. Os resultados mostram relação entre o microclima e o FVC. Nos levantamentos considerados os registros nos locais de maior obstrução foram em mais de 70% das vezes superiores à média. As áreas menos obstruídas foram as que apresentaram temperaturas abaixo da média.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erika Collischonn, Universidade Federal de Pelotas

Departamento de Geografia UFPEL

Downloads

Publicado

2016-10-24

Como Citar

Collischonn, E. (2016). ADENTRANDO A CIDADE DE PELOTAS/RS PARA TOMAR-LHE A TEMPERATURA. Revista Do Departamento De Geografia, (spe), 9-23. https://doi.org/10.11606/rdg.v0ispe.121450

Edição

Seção

Artigos