Quem ganha e quem perde com a falta de proteção aos manguezais?: aspectos da Resolução Conama n°303/2002

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/eISSN.2236-2878.rdg.2021.184973

Palavras-chave:

Mangue, Conservação, Legislação

Resumo

Quem ganha e quem perde com a falta de proteção aos manguezais? Essa é a pergunta norteadora da pesquisa, que teve como objetivo analisar se a atual legislação ambiental brasileira protege de fato o ecossistema manguezal. Para auxiliar essa reflexão, o presente trabalho utilizou como método a pesquisa documental, apresentando uma retrospectiva sobre a legislação ambiental, com início nas Cartas Régias, promulgadas durante o Brasil Colônia, passando por leis, decretos, resoluções, entre outras normas, até os regulamentos referendados em 2020. Também apresentou o papel do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, órgão do Ministério do Meio Ambiente responsável por estabelecer critérios para o licenciamento ambiental, controle e manutenção da qualidade do meio ambiente, além disso, analisou o processo de revogação e validação da Resolução Conama n°303/2002. A revogação ocorreu durante a 135ª Reunião Ordinária do Conama, em 28 de setembro de 2020, evento que suscitou a referida indagação. A existência de normas legais que regulamentam a conservação dos manguezais é imprescindível para que esse ecossistema continue como Área de Preservação Permanente em toda a sua extensão, conforme previsto na atual legislação ambiental brasileira. A revogação desta resolução pode ser considerada um retrocesso para os direitos ambientais adquiridos. Desta forma, essa norma deve ser mantida, visto a relevância da proteção aos ecossistemas tratados, especialmente os manguezais, devido a sua importância ecológica, social e também econômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBIER, E. B.; HACKER, S. D.; KENNEDY, C.; KOCH, E. W.; STIER, A. C.; SILLIMAN, B. R. The value of estuarine and coastal ecosystem services. Ecological Monographs, v. 81, n. 2, p. 169-193, may 2011. DOI: 10.1890/10-1510.1

BARBIER, E. B.; GEORGIOU, I. Y.; ENCHELMEYER, B.; REED, D. J. The value of wetlands in protecting southeast Louisiana from hurricane storm surges. PloS One, v. 8, n. 3, p. 1-6, mar. 2013. DOI: 10.1371/journal.pone.0058715

BRASIL. Decreto Federal n°4.105, de 22 de fevereiro de 1868. Regula a concessão dos terrenos de marinha, dos reservados nas margens dos rios e dos acrescidos natural ou artificialmente. Brasília, DF: Senado, 1868. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/D4105-1868.htm. Acesso em 20 de jan. 2021.

BRASIL. Decreto Federal n°14.596, de 31 de dezembro de 1920. Regula o arrendamento de terrenos de mangue de propriedade da União. Brasília, DF: Senado, 1920. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-14596-31-dezembro-1920-776368-publicacaooriginal-140272-pe.html. Acesso em 20 de jan. 2021.

BRASIL. Decreto Federal n°23.793, de 23 de janeiro de 1934. Aprova o Código Florestal. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 2882, 09 fev. 1934.

BRASIL. Decreto Federal n°24.643, de 10 de julho de 1934. Decreta o Código das Águas. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 14738, 20 jul. 1934.

BRASIL. Decreto-Lei n°9.760, de 05 de setembro de 1946. Dispõe sobre os bens imóveis da União e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 12500, 06 set. 1946.

BRASIL. Lei Federal n°4.771, de 15 de setembro de 1965. Institui o Novo Código Florestal. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 9529, 16 set. 1965.

BRASIL. Decreto Federal n°58.054, de 23 de março de 1966. Promulga a Convenção para a proteção da flora, fauna e das belezas cênicas dos países da América. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 3348, 30 mar. 1966.

BRASIL. Lei Federal n°6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 16509, 02 set. 1981.

BRASIL. Resolução Conama n°4, de 18 de setembro de 1985. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 1985. Disponível em: https://acervo.socioambiental.org/sites/default/files/documents/J0D00012.pdf. Acesso em 20 de jan. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 2016. 496 p. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_

Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Lei Federal n°7.661, de 16 de maio de 1988. Institui o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 8633, 18 mai. 1988.

BRASIL. Decreto Federal n°750, de 10 de fevereiro de 1993. Dispõe sobre o corte, a exploração e a supressão de vegetação primária ou nos estágios avançado e médio de regeneração da Mata Atlântica, e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1801, 11 fev. 1993.

BRASIL. Resolução Conama n°10, de 1° de outubro de 1993. Estabelece os parâmetros básicos para análise dos estágios de sucessão de Mata Atlântica. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 1993. Disponível em: https://www.icmbio.gov.br/cepsul/images/stories/legislacao/Resolucao/1993/res_conama_10_1993_estagiossucessaomataatlantica.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Decreto Federal n°1.905, de 16 de maio de 1996. Promulga a Convenção sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional, especialmente como Habitat de Aves Aquáticas, conhecida como Convenção de Ramsar, de 02 de fevereiro de 1971. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 8520, 17 mai. 1996.

BRASIL. Decreto Federal n°2.519, de 16 de março de 1998. Promulga a Convenção sobre Diversidade Biológica, assinada no Rio de Janeiro, em 05 de junho de 1992. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1, 17 mar. 1998.

BRASIL. Lei Federal n°9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1, 13 fev. 1998.

BRASIL. Resolução Conama n°284, de 30 de agosto de 2001. Dispõe sobre o licenciamento de empreendimentos de irrigação. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2001. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=282. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Resolução Conama n°302, de 20 de março de 2002. Dispõe sobre os parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente de reservatórios artificiais e o regime de uso do entorno. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2002. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm

?codlegi=298. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Resolução Conama n°303, de 20 de março de 2002. Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2002. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=299. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Resolução Conama n°312, de 10 de outubro de 2002. Dispõe sobre o licenciamento ambiental dos empreendimentos de carcinicultura na zona costeira. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2002. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=98293. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Resolução Conama n°341, de 25 de setembro de 2003. Dispõe sobre critérios para a caracterização de atividades ou empreendimentos turísticos sustentáveis como de interesse social para fins de ocupação de dunas originalmente desprovidas de vegetação, na Zona Costeira. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2003. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=99438. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Lei Federal n°11.428, de 22 de dezembro de 2006. Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Mata Atlântica, e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1, 09 jan. 2007.

BRASIL. Lei Federal n°12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1, 28 mai. 2012.

BRASIL. Lei Federal n°12.727, de 17 de outubro de 2012. Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, que dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; e revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001, o item 22 do inciso II do art.167 da Lei nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973, e o § 2º do art. 4º da Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 1, 18 out. 2012.

BRASIL. Decreto Federal n°9.806, de 28 de maio de 2019. Altera o Decreto nº 99.274, de 6 de junho de 1990, para dispor sobre a composição e o funcionamento do Conselho Nacional do Meio Ambiente - Conama. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 29 mai. 2019.

BRASIL. Resolução Conama n°500, de 19 de outubro de 2020. Declara a revogação das resoluções discriminadas neste ato. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2020. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 88, 21 out. 2020.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J.; DESLAURIERS, J. P.; GROULX, L. H.; LAPERRIÈRE, A.; MAYER, R.; PIRES, A. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 295-316.

CONAMA. Vídeo 135ª Reunião Ordinária do CONAMA. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=-xScCeGFUac. Acesso em: 29 set. 2020.

HAYASHI, S. N.; SOUZA-FILHO, P. W. M.; NASCIMENTO, W. R.; FERNANDES, M. E. B. The effect of antropogenic drivers on spatial patterns of mangrove land use on the Amazon coast. Plos One, v. 14, n. 6, p. 1-20, jun. 2019. DOI: 10.1371/journal.pone.0217754

HOCHARD, J. P.; HAMILTON, S.; BARBIER, E. D. Mangroves shelter coastal economic activity from cyclones. PNAS, v. 116, n. 25, p. 12232-12237, jun. 2019. DOI: 10.1073/pnas.1820067116

ICMBio, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiver¬sidade. Atlas dos Manguezais do Brasil. Brasília: ICMBio, 2018. 176 p.

IMBERT, D. Hurricane disturbance and forest dynamics in east Caribbean mangroves. Ecosphere, v. 9, n. 7, p. 1-13, jul. 2018. DOI: 10.1002/ecs2.2231

LUCAS, R. M.; MITCHELL, A. L.; ROSENQVIST, A.; PROISY, C.; MELIUS, A.; TICEHURST, C. The potential of L-band SAR for quantifying mangrove characteristics and change: case studies from the tropics. Aquatic Conservation: Marine and Freshwater Ecosystems, v. 17, p. 245-264, 2007. DOI: 10.1002/aqc.833

LUNGHINO, B.; TATE, A. F. S.; MAZEREEUW, M.; MUHARI, A.; GIRALDO, F. X.; MARRAS, S.; SUCKALE, J. The protective benefits of tsunami mitigation parks and ramifications for their strategic design. PNAS, v. 117, n. 20, p.10740-10745, may 2020. DOI: 10.1073/pnas.1911857117

MACIEL, N. C. Legislação Ambiental e o manguezal. In: ALVES, J. R. P. (Org.) Manguezais: educar para proteger. Rio de Janeiro: FEMAR/SEMADS, 2001. p. 35-45.

MEA - Millennium Ecosystem Assessment. Ecosystems and human well-being. Washington, DC.: Island Press, 2005.

MUKHERJEE, N.; SUTHERLAND, W. J.; DICKS, L.; HUGÉ, J.; KOEDAM, N.; DAHDOUH-GUEBAS, F. Ecosystem service valuations of mangrove ecosystems to inform decision making and future valuation exercises. Plos One, v. 9, n. 9, p. 1-9, sep. 2014. DOI: 10.1371/journal.pone.0107706

POLIDORO, B. A.; CARPENTER, K. E.; COLLINS, L.; DUKE, N. C.; ELLISON, A. M.; ELLISON, J. C.; FARNSWORTH, E. J.; FERNANDO, E. S.; KATHIRESAN, K.; KOEDAM, N. E.; LIVINGSTONE, S. R.; MIYAGI, T.; MOORE, G. E.; NAM, V. N.; ONG, J. E.; PRIMAVERA, J. H.; SALMO, S. G.; SANCIANGCO, J. C.; SUKARDJO, S.; WANG, Y.; YONG, J. W. H. The loss of species: mangrove extinction risk and geographic areas of global concern. Plos One, v. 5, n. 4, p. 1-10, apr. 2010. DOI: 10.1371/journal.pone.0010095

PURIFY, A.; NURDIN, N.; MAULANI, R. I.; LANURU, M. Water bird habitat suitability analysis in an urban coastal wetland (case study: Lantebung mangrove ecotourism área). IOP Conference Series: Earth and Environmental Science, v. 370, p. 1-9, 2019. DOI: 10.1088/1755-1315/370/1/012042

QUEIROZ, L. S.; MEIRELES, A. J. A.; HERAS, S. R. Serviços ecossistêmicos costeiros e comunidades tradicionais. Revista da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE), v. 8, n. 10, p. 145-159, ago./dez. 2012. DOI: 10.5418/RA2012.0810.0010

ROTHENBURG, W. C. Não retrocesso ambiental: direito fundamental e controle de constitucionalidade. In: BRASIL, Senado Federal. O princípio da proibição de retrocesso ambiental. Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle. Brasília: Senado Federal, 2012. p. 247-270.

ROVAI, A. S.; COELHO-JUNIOR, C.; ALMEIDA, R.; CUNHA-LIGNON, M.; MENGHINI, R. P.; TWILLEY, R. R.; CINTRÓN-MOLERO, G.; SCHAEFFER-NOVELLI, Y. Ecossystem-level carbon stocks and sequestration rates in mangroves in the Cananéia-Iguape lagoon estuarine system, southeastern Brazil. Forest Ecology and Management, v. 479, p. 1-13, jan. 2021. DOI:10.1016/j.foreco.2020.118553

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D.; GUINDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais. v. 1, n. 1, p. 1-15, jul. 2009. ISSN: 2175-3423

SAINTILAN, N.; KHAN, N. S.; ASHE, E.; KELLEWAY, J. J.; ROGERS, K.; WOODROFFE, C. D.; HORTON, B. P. Thresholds of mangrove survival under rapid sea level rise. Science, v. 368, p. 1118-1121, jun. 2020. DOI: 10.1126/sience.aba2656

SCHAEFFER-NOVELLI, Y.; ROVAI, A. S.; COELHO-JUNIOR, C.; MENGHINI, R. P.; ALMEIDA, R. Alguns impactos do PL 30/2011 sobre os manguezais brasileiros. In: SOUZA, G.; JUCÁ, K.; WATHELY, M. (Org.) Código Florestal e a Ciência: o que nossos legisladores ainda precisam saber. Brasília – DF: Comitê Brasil. 2012. p. 18-27.

SCHAEFFER-NOVELLI, Y.; VALE, C. C.; CINTRÓN, G. Monitoramento do ecossistema manguezal: estrutura e características funcionais. In: TURRA, A.; DENADAI, M. R. (Orgs.) Protocolos para o monitoramento de habitats bentônicos costeiros. Rede de Monitoramento de Habitat Bentônicos Costeiros – ReBentos. São Paulo: IO Universidade de São Paulo, 2015. p. 62-80.

SCHAEFFER-NOVELLI, Y.; SORIANO-SIERRA, E. J.; VALE, C. C.; BERNINI, E.; ROVAI, A. S.; PINHEIRO, M. A. A.; SCHMIDT, A. J.; ALMEIDA, R.; COELHO-JUNIOR, C.; MENGHINI, R. P.; MARTINEZ, D. I.; ABUCHAHLA, G. M. O.; CUNHA-LIGNON, M.; CHARLIER-SARUBO, S.; SHIRAZAWA-FREITAS, J.; CINTRÓN-MOLERO, G. Climate changes in mangrove forests and salt marshes. Brazilian Journal of Oceanography, v. 64, n. 2, p. 37-52, 2016. DOI: 10.1590/S1679-875920160919064sp2

SOUSA. L. P.; SOUSA, A. I.; ALVES, F. L.; LILLEBO, A. I. Ecosystem services provided by a complex coastal region: challenges of classification and mapping. Scientific Reports, v. 6, p. 1-14, mar. 2016. DOI: 10.1038/srep22782

VALLE, A.; ERIKSSON, M.; ISHIZAWA, O. A.; MIRANDA, J. J. Mangroves protect coastal economic activity from hurricanes. PNAS, v. 117, n. 1, p. 265-270, jan. 2020. DOI: 10.1073/pnas.1911617116

Downloads

Publicado

2021-07-23

Como Citar

Santos, A. L. G. dos, & Furlan, S. A. . (2021). Quem ganha e quem perde com a falta de proteção aos manguezais?: aspectos da Resolução Conama n°303/2002. Revista Do Departamento De Geografia, 41(1), e184973 . https://doi.org/10.11606/eISSN.2236-2878.rdg.2021.184973

Edição

Seção

Artigos