LIMITAÇÕES E COEXISTÊNCIAS NO DESENVOLVIMENTO

Autores

  • Benedicto Heloiz Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.7154/RDG.1992.0006.0008

Palavras-chave:

política econômica, desenvolvimento econômico, nacionalismo, intervencionismo estatal.

Resumo

O nacionalismo e a intervenção estatal foram, respectivamente, os elementos motriz e condutor do desenvolvimento dos Países Centrais. Somente após terem atingido esta meta é que as nações aceitaram, antes no nível do discurso que no da prática, o liberalismo. No mundo subdesenvolvido, a intervenção estatal fiscalizada e partilhada com os sindicatos de trabalhadores, deveria atingir diretamente as empresas de grande porte. Enquanto isso, empresas médias e pequenas poderiam operar independentemente, garantindo, assim, maior flexibilidades e maneabilidade à economia. Esse setor privado necessita, no entanto, ser fiscalizado e controlado pelo Governo, ao mesmo tempo que a propriedade de suas unidades precisa ser partilhada entre todos os que nela trabalham. Por outro lado, as posições de chefia e coordenação deveriam ser ocupadas por pessoas mais capazes e aptas ao desempenho dessas funções, mas sempre com a concordância e aprovação da comunidade diretamente interessada e atingida pelos seus atos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-11-08

Como Citar

Nascimento, B. H. (2011). LIMITAÇÕES E COEXISTÊNCIAS NO DESENVOLVIMENTO. Revista Do Departamento De Geografia, 6, 91-104. https://doi.org/10.7154/RDG.1992.0006.0008

Edição

Seção

Artigos