Padrões atmosféricos associados a eventos extremos de precipitação sobre a região sul do Brasil

Autores

  • Jorge Sleiman
  • Maria Elisa Siqueira Silva

DOI:

https://doi.org/10.7154/RDG.2010.0020.0007

Palavras-chave:

Padrões atmosféricos, Variabilidade da precipitação, Extremos climáticos, Sul do Brasil.

Resumo

A atividade agrícola do noroeste do Estado do Rio Grande do Sul é um indicador econômico importante para a composição de sua renda interna, contribuindo para a formação do PIB estadual e nacional. O desenvolvimento das diversas culturas agrícolas desta região depende consideravelmente das condições atmosféricas, principalmente durante a estação chuvosa, quando ocorrem o desenvolvimento e colheita de culturas importantes. De acordo com anomalias negativas e positivas de precipitação sobre a região Noroeste do RS, foram definidos padrões atmosféricos e oceânicos durante o período de 1978 a 2005, na tentativa de explicação da variabilidade continental. Em períodos secos, anomalias negativas (positivas) de divergência do ar foram observadas em altos (baixos) níveis. O comportamento atmosférico inverso foi observado durante períodos úmidos. O Jato Subtropical, além de mais (menos) intenso, posiciona-se ao sul (norte) de posição climatológica durante períodos úmidos (secos). O Jato de Baixos Níveis apresenta anomalias intensas de norte em períodos úmidos, contribuindo para a advecção de umidade e calor para a região sul. Em períodos secos, o JBN apresenta fraca anomalia de sul, desfavorecendo o transporte de umidade e calor para a região sul. Anomalias positivas e negativas de TSM sobre o Pacífico Equatorial parecem influenciar a variabilidade da precipitação na Região Sul do Brasil, em todos os meses selecionados, de outubro a março de cada ano. Por outro lado, a variabilidade da TSM do Atlântico Subtropical parece estar associada à variabilidade de precipitação na região sul principalmente durante eventos secos. Ou seja, sugere-se que durante eventos úmidos, caracterizados por anomalias positivas da precipitação no sul do Brasil, eventos El Niño sejam mais determinantes das condições atmosféricas continentais do que a variabilidade do Atlântico adjacente à costa, e que, durante eventos secos, caracterizados por anomalias negativas de precipitação, tanto a variabilidade do Pacífico Equatorial como a variabilidade do Atlântico adjacente à costa apresentem associação à variabilidade da precipitação continental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-04-13

Como Citar

Sleiman, J., & Silva, M. E. S. (2011). Padrões atmosféricos associados a eventos extremos de precipitação sobre a região sul do Brasil. Revista Do Departamento De Geografia, 20, 93-109. https://doi.org/10.7154/RDG.2010.0020.0007

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)