A DIVISÃO REGIONAL DO BRASIL DE 1968: PROPOSTAS E PROBLEMAS

Autores

  • Paulo Pedro Perides

DOI:

https://doi.org/10.7154/RDG.1994.0007.0007

Palavras-chave:

REGIÃO, DIVISÃO REGIONAL

Resumo

Este artigo representa a segunda parte de um trabalho no qual analisamos as duas primeiras divisões regionais implementadas oficialmente pelo governo federal: as divisões de 1945 e de 1968. Essa análise fundamentou-se nos seguintes pressupostos: que o conceito de região em geografia pode apresentar diferentes significados e naturezas considerando-se os referenciais teórico-metodológicos utilizados; que cada conceito de região, como objeto construído, está carregado de intencionalidade ideológica, e devem ser interpretados em função das condições históricas em que foram elaborados; que o conceito de região tem sido elaborado e utilizado como um instrumento de ação a serviço de determinados interesses. Com base nesses três referenciais analisamos na primeira parte do artigo a problemática da implementação da divisão de 1968 e, na segunda parte, a divisão em si. Na terceira parte tratamos de alguns problemas decorrentes da adoção das “novas” macro regiões homogêneas como base para o ensino da Geografia nas escolas do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-11-08

Como Citar

Perides, P. P. (2011). A DIVISÃO REGIONAL DO BRASIL DE 1968: PROPOSTAS E PROBLEMAS. Revista Do Departamento De Geografia, 7, 87-94. https://doi.org/10.7154/RDG.1994.0007.0007

Edição

Seção

Artigos