Portal da USP Portal da USP Portal da USP

BIOÉTICA E VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Volnei Garrafa, Karla Amorim, Ticiana Garcia, Camilo Manchola

Resumo


As práticas regulatórias no campo da vigilância sanitária são indispensáveis. O objetivo deste estudo é mostrar, tomando como referência a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, organismo referencial da vigilância sanitária no Brasil, que a bioética oferece aos organismos públicos uma série de ferramentas teóricas do campo da ética aplicada para o bom exercício e controle dessas práticas. Nesse intuito, o trabalho utiliza duas referências da bioética para o desenvolvimento de uma análise comparativa e de apoio às atividades regulatórias no campo da vigilância sanitária: a Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos da Unesco e a teoria da bioética de intervenção. Conclui-se que organismos e técnicos que trabalham com atividades de regulação podem aproveitar, em seu exercício profissional, os princípios e referenciais propostos pela bioética, especialmente aqueles relacionados à Declaração e à teoria de bioética da intervenção, esta última configurada pela observação e utilização dos princípios da prudência, precaução, proteção e prevenção.


Palavras-chave


Bioética; Intervenção; Regulação; Saúde Pública; Vigilância Sanitária.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v18i1p121-139

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM




Direitos autorais 2017 Revista de Direito Sanitário

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.