A intervenção judicial nos contratos de plano de saúde: uma análise da jurisprudência do Tribunal de Justiça de São Paulo

  • Amanda Leopoldo Lavecchia Fundação Getúlio Vargas. Escola de Direito de São Paulo
Palavras-chave: Contrato de Plano de Saúde, Decisões Judiciais, Intervenção Judicial, Saúde Suplementar

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar a jurisprudência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) que trata da relação contratual entre operadoras de plano de saúde e beneficiários, de modo a verificar a ocorrência da intervenção judicial nos anos de 2016 e 2017 e mapear os argumentos utilizados para tanto. A pesquisa foi feita com base em uma população de 38 decisões sobre o tema, e a análise dos dados levantados permitiu a criação da seguinte tipologia de motivos empregados pela corte: (i) intervenção fundamentada em princípios, (ii) intervenção fundamentada em súmulas; (iii) intervenção fundamentada no Código de Defesa do Consumidor; e (iv) intervenção fundamentada na legislação e na regulamentação específicas que norteiam os planos de saúde. Como resultado da pesquisa realizada, foi possível concluir que a intervenção judicial se revela como uma constante medida alternativa para efetivação do direito à saúde e que, em 95% das decisões do tribunal, mais de um motivo da tipologia criada se faz presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Leopoldo Lavecchia, Fundação Getúlio Vargas. Escola de Direito de São Paulo

Pós-Graduada em Direito Empresarial pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV); graduada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Advogada. São Paulo/SP, Brasil.

Publicado
2019-05-30
Como Citar
Lavecchia, A. (2019). A intervenção judicial nos contratos de plano de saúde: uma análise da jurisprudência do Tribunal de Justiça de São Paulo. Revista De Direito Sanitário, 19(3), 277-291. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v19i3p277-291
Seção
Jurisprudência em Perspectiva / Comentários