Miguel Torga: "Uma criatura de esperança"

Autores

  • Maria da Conceição Vaz Serra Pontes Cabrita Universidad de Extremadura

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-7686.v2i4p278-300

Palavras-chave:

Homem, Deus, Terra, angústia, esperança, liberdade

Resumo

Pretendemos abordar, na perspectiva dos valores humanos no século XXI, três obras de Miguel Torga, designadamente: "Vicente", da colectânea Bichos; O Sexto Dia da Criação do Mundo, vol. V e Diário, vol. XII. Poeta, escritor e dramaturgo, a sua existência foi marcada pela angústia, pelo desespero, pela obsessão da morte ou pela relatividade do Homem face ao Absoluto. Nunca perdeu a esperança no ser humano e na força da sua vontade para lutar contra as vicissitudes do destino. A sua terra, S. Martinho de Anta, a Agarez do seu imaginário, sempre foi lugar de recuperar energias. Valores como a tolerância, a solidariedade e respeito mútuos são a base da sociedade sem os quais, a existência de liberdade, que considera um dom, é impossível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-08-01

Como Citar

Cabrita, M. da C. V. S. P. (2008). Miguel Torga: "Uma criatura de esperança" . Acolhendo a Alfabetização Nos Países De Língua Portuguesa, 2(4), 278-300. https://doi.org/10.11606/issn.1980-7686.v2i4p278-300

Edição

Seção

Cultura Geral dos PALOPs