RELAÇÕES DE INFLUÊNCIA DE INDICADORES MACROECONÔMICOS NA PROPENSÃO AO RISCO DE EMPREENDER

  • Marcio de Oliveira Mota Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Michelle do Carmo Sobreira Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Mayron Sampaio do Vale Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Luzianne Cardoso da Costa Nogueira Universidade Estadual do Ceará - UECE

Abstract

A atividade empreendedora é normalmente apontada como fator essencial ao desenvolvimento econômico de um país. Os relatórios Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e diversas pesquisas científicas apontam que quanto maior o desenvolvimento econômico de um país, menor a taxa de empreendedorismo e a percepção de oportunidades da população. Assim, este ensaio teórico se propõe a investigar pressupostos sobre como as relações entre indicadores macroeconômicos e variáveis de capacidade empreendedora de uma população podem contribuir para a propensão ao risco dos indivíduos de um país. Para tanto, foi feito um levantamento da produção científica sobre o tema nas bases de dados Emerald Insight, plataforma Capes e ESBCOhost. Observou-se que não existem estudos que relacionem todas as sete variáveis usadas neste artigo (PIB, IDH, taxa de desemprego, taxa de empreendedorismo inicial [TEA], percepção de oportunidades, medo de falhar e propensão ao risco), e foi especialmente considerada a escala multinacional. Este estudo assume a existência de pressupostos teóricos entre essas variáveis, que contribuem para melhor posicionamento dos entes públicos e privados quanto ao fomento da atividade empresarial.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2017-05-23
How to Cite
Mota, M., Sobreira, M. do C., Vale, M., & Nogueira, L. (2017). RELAÇÕES DE INFLUÊNCIA DE INDICADORES MACROECONÔMICOS NA PROPENSÃO AO RISCO DE EMPREENDER. REGE Revista De Gestão, 24(2), 159-169. Retrieved from https://www.revistas.usp.br/rege/article/view/133002
Section
Outras Áreas