Configuração da estrutura organizacional no terceiro setor: o caso EDISCA

  • Larissa Teixeira da Cunha Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade; Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria
  • Edmilson Pinto de Albuquerque Júnior Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade; Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria
  • Augusto Cézar de Aquino Cabral Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade; Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria
  • Maria Naiula Monteiro Pessoa Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade; Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria
  • Sandra Maria dos Santos Universidade Federal do Ceará; Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade; Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria
Palavras-chave: Estrutura Organizacional, Teoria das Configurações, Terceiro Setor

Resumo

Em sintonia com a crescente preocupação das entidades do Terceiro Setor em relação a suas práticas gerenciais e com o também crescente interesse da academia em torná-las objeto de estudo, este artigo visa analisar a estrutura organizacional de uma ONG, a Escola de Dança e Integração Social para Criança e Adolescente (EDISCA). Empregou-se uma pesquisa qualitativa descritiva, que consistiu em um estudo de caso, tomando-se como parâmetro a teoria das configurações de Mintzberg (2008). O estudo apoia-se em pesquisa documental e na coleta de dados primários, mediante entrevista em profundidade. Na análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo, que possibilitou o levantamento de inferências, considerando-se como unidades de análise os mecanismos de coordenação, os parâmetros de design e os fatores situacionais presentes no enfoque teórico que subsidia o estudo. Conclui-se que a entidade estudada apresenta configuração híbrida, em razão da notória presença de aspectos ligados predominantemente às configurações denominadas Burocracia Mecanizada e Adhocracia. Mesmo apresentando aspectos opostos, essas configurações expõem um quadro comum a entidades como a EDISCA, que tendem a adotar práticas gerenciais de maneira cada vez mais eficaz, ajustando elementos informais e maleáveis, próprios do Terceiro Setor, a sistemas mais rígidos e estruturados de planejamento e controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-09-01
Como Citar
Cunha, L., Albuquerque Júnior, E., Cabral, A., Pessoa, M., & Santos, S. (2011). Configuração da estrutura organizacional no terceiro setor: o caso EDISCA . REGE Revista De Gestão, 18(3), 385-407. https://doi.org/10.5700/rege432
Seção
Gestão de Pessoas em Organizações