Ictiofauna da área cárstica de Presidente Olegário, Estado de Minas Gerais, com ênfase nas espécies subterrâneas

  • Sandro Secutti Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências. Departamento de Zoologia. Laboratório de Estudos da Fauna Subterrânea
  • Maria Elina Bichuette Universidade Federal de São Carlos. Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva. Laboratório de Estudos Subterrâneos
Palavras-chave: Biodiversidade, Cavernas, Peixes de água doce, Troglófilos.

Resumo

A ictiofauna subterrânea da área cárstica de Presidente Olegário, centro-norte de Minas Gerais, foi inventariada em vários ocasiões de visita (dois riachos epígeos e três cavernas), mostrando uma riqueza relativamente elevada para a área amostrada (cerca de 1,5 km2): 12 espécies registradas, distribuídas nas ordens Characiformes, Siluriformes e Cyprinodontiformes. Duas espécies não-troglomórficas foram registradas coabitando riachos subterrâneos, o bagrinho Trichomycterus brasiliensis e o cascudinho Parotocinclus sp., a primeira também ocorrendo em tributário vadoso superior na caverna Vereda da Palha. A ocorrência de indivíduos de diferentes faixas de tamanho corpóreo/etárias indica que este peixes estão completando seus ciclos de vida no meio hipógeo, e, são possivelmente troglófilos (espécies capazes de viver e completar seus ciclo de vida tanto no ambiente epígeo quanto no subterrâneo). Ainda, em Parotocinclus sp. foi registrada variabilidade populacional quanto à pigmentação melânica cutânea, o que pode representar uma fase inicial do processo de isolamento e diferenciação no ambiente subterrâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-04-23